Galo 4x3 Grêmio. (Foto: Site Atlético Mineiro)
galo venceu gremio

O Atlético-MG esteve atrás no placar três vezes. Mas não se entregou jamais. Neste domingo (03), um golaço de Otero aos 54 minutos de partida decretou 4 a 3 no time reserva do Grêmio. E deu aos mineiros a chance de ir à Libertadores dependendo de um eventual título do Flamengo da Copa Sul-Americana.

Com 54 pontos, o time branco e preto entra em nono na classificação. Dependerá de um título do Fla contra o Independiente para ir à Libertadores, abrindo nova vaga via Brasileirão.

E foi depois de muito sofrer. Saiu atrás, empatou, voltou a estar atrás, empatou de novo, o Grêmio voltou à frente, o Galo empatou e então ficou com 10 jogadores a partir da expulsão de Gustavo Blanco. Foi então que um apagão parou o jogo por 12 minutos. Em seguida do recomeço, uma falta da intermediária acabou em golaço de Otero, o segundo dele no jogo, e a vibração absoluta no estádio Independência.

O Grêmio, com 62 pontos, ficou em quarto na classificação e se prepara para o Mundial de Clubes, daí sim com seu time principal.
Jean Pyere marcou o gol do Grêmio aos 34 minutos do primeiro tempo. Depois de um rebote em cobrança de falta, o meia-atacante bateu cruzado e colocou na redes. Na comemoração, foi até as câmeras e cantou, com os companheiros, a música que embalou a comemoração do tricampeonato da Libertadores. "Um minuto de silêncio... para o Inter que está morto", sinalizando com o dedo na frente da boca e cornetando o rival.

Elias foi destaque do Atlético-MG na partida. Tanto que partiu dos pés dele as principais chances de gol. Ele obrigou Bruno Grassi a uma difícil defesa, acertou a trave, e em seguida marcou o gol de empate do jogo.

Grêmio e Atlético-MG empatavam em 1 a 1 quando o juiz virou protagonista. Robinho tentou um passe na intermediária ofensiva, o juiz foi sair da frente da bola, mas não conseguiu. Levou uma bolada e caiu no chão. O Grêmio ficou com ela e Jean Pyere deu lindo passe para Pepê marcar.

O Atlético-MG foi quem atacou mais. De posse da bola, o time principal do Galo esteve sempre perigosamente rondando o gol de Bruno Grassi. Criou chances e deu espaços. Tanto que o Grêmio respondeu com a mesma ênfase e abriu o placar. Em seguida o Galo empatou, o Grêmio fez outro e o Galo mais um. Num jogo 'maluco' em que toda chegada era gol (ou quase), ambos mostraram-se eficientes e frágeis na mesma medida.

Mas o Atlético-MG foi valente. Não desistiu de forma alguma, tanto que aos 21 minutos, Fred aparou cruzamento e recolocou na rede. O Galo precisava vencer para tentar vaga na Libertadores e igualou faltando 30 minutos para acabar o jogo.

Na reta final da partida, faltou luz. O estádio Independência ficou às escuras tão logo Gustavo Blanco foi expulso. Beirava os 40 do segundo tempo e o placar estava 3 a 3. Ainda havia luz natural, mas atrasou o recomeço do jogo de toda forma.

E quando tudo parecia perdido para o Galo, Otero resolveu o jogo. Numa falta quase da intermediária, foi o venezuelano, contando com falha do goleiro Bruno Grassi, que deu vida ao time de Belo Horizonte.

ATLÉTICO-MG

Victor; Bremer (Rafael Moura), Gabriel, Leonardo Silva e Fábio Santos; Adílson (Gustavo Blanco), Elias, Otero e Valdívia (Luan); Robinho e Fred. T.: Oswaldo de Oliveira

GRÊMIO

Bruno Grassi; Felipe, Emanuel, Ruan (Erikson) e Conrado; Balbino, Machado, Jean Pyere (Matheusinho), Lucas Polleto (Batista) e Dionathã; Pepê. T.: César Bueno

Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza

Auxiliares: Bruno Salgado Rizo e Anderson José de Moraes Coelho

Público: 19.116 pagantes

Renda - R$ 327.010,00

Cartões amarelos: Adílson (ATL), Robinho (ATL), Elias (ATL), Fábio Santos (ATL); Dionathã (GRE);

Cartões vermelhos: Gustavo Blanco (ATL)

Gols: Jean Pyere, do Grêmio, aos 34 minutos do primeiro tempo; Elias, do Atlético-MG, aos 36 minutos do primeiro tempo; Pepê, do Grêmio, aos 43 minutos do primeiro tempo; Otero, do Atlético-MG, aos 46 minutos do primeiro tempo e 54 do segundo tempo; Batista, do Grêmio, aos 15 minutos do segundo tempo; e Fred, do Atlético-MG, aos 21 minutos do segundo tempo;

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA