Renato Gaúcho. (Foto: Lucas Uebel - Grêmio)
renato lanus

JEREMIAS WERNEK, ENVIADO ESPECIAL
LANÚS, ARGENTINA (UOL/FOLHAPRESS) - Renato Gaúcho garante que o Grêmio vai jogar para frente contra o Lanús, no segundo jogo da final da Libertadores, na Argentina, nesta quarta-feira (29).

Nas palavras do treinador, o escore favorável de 1 a 0, construído na partida de ida, só será usado para controlar o jogo na grande Buenos Aires perto do final. O
Grêmio pode até ter um empate para ficar com a taça.

"A melhor defesa é o ataque. Não é por ter a pequena vantagem que vamos nos acovardar. O regulamento vai entrar em jogo na hora certa. Respeito muito o Lanús, mas temos a nossa maneira de jogar. Treinamos ela no domingo [26] pela manhã e vamos colocar em prática. Não adianta ficar comentando muito, falando muito. Aí eu posso falar algo que não devo. O Grêmio veio aqui para buscar a vitória e não para se defender", disse Renato.

As declarações foram dadas nesta terça-feira (28) depois do último treino do Grêmio antes da final. A atividade, no estádio Ciudad de Lanús, foi antecedida por um teste do sistema do árbitro de vídeo.

A presença de Héctor Baldassi, ex-árbitro argentino, no processo surpreendeu o clube gaúcho. Renato evitou falar sobre o tema e preferiu focar no jogo.

"A pressão é normal em qualquer setor, profissão, trabalho. Em uma final de Libertadores, é lógico que vai ter pressão. Mas temos que trabalhar em cima da solução do problema. Passar tranquilidade, usar os experientes para ajudar os mais jovens", comentou o técnico.

Durante quase 30 minutos, Renato repetiu várias expressões. Em uma das respostas, foi ainda mais claro e disse que a promessa de jogo ofensivo não é blefe.

"Chegamos aqui de um jeito, com nosso jeito, e desde o início do ano jogamos pela vitória. Muita gente acha que estamos blefando, mas vamos ver. O Grêmio vai jogar pela vitória", sentenciou o treinador.

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA