Paulo Autuori. (Foto: Gustavo Oliveira/Site Oficial do Atlético-PR)
autori

O gerente-geral de futebol do Atlético-PR, Paulo Autuori, pediu desligamento do clube nessa semana e não deverá continuar no cargo em 2018. Com ele, deverá também se desligar o técnico Fabiano Soares. As duas mudanças irão dar início a uma pequena revolução no departamento de futebol do clube para a próxima temporada.

Segundo apurou o UOL Esporte, Autuori se desgastou com a diretoria que já pretendia trocar Soares ao final do campeonato. O gerente então se viu novamente na situação em que viveu com Eduardo Baptista, quando o então treinador foi demitido à revelia de Autuori, que saiu em solidariedade.

Posteriormente o presidente do conselho deliberativo do clube, Mario Celso Petraglia, o convenceu a voltar. Ele então reassumiu as funções de gerente. Fabiano Soares havia sido indicado por Autuori antes da contratação de Baptista, mas a direção quis o segundo. Depois, Autuori não concordou com a demissão dele.

Na partida contra o Avaí no último domingo em Florianópolis, Petraglia acompanhou a delegação no jogo, fato que não havia ocorrido em toda a temporada.

No Atlético-PR, Paulo Autuori foi campeão paranaense como técnico em 2016 e classificou o time para a Copa Libertadores deste ano, na qual dirigiu a equipe até o final da fase de grupos. Então migrou de função, se tornando manager (gerente-geral) de futebol um cargo diferente dos gerentes de futebol habitualmente vistos no Brasil. Ele não tratava de contratações, mas sim promovia uma integração entre todas as categorias de futebol do clube, implementando a mesma filosofia de jogo desde o sub-13 até o profissional.

Paulo Autuori afirmou repetidas vezes que não voltaria a trabalhar como treinador no futebol brasileiro. Durante o período dele no Atlético-PR, recebeu sondagens do futebol árabe e recentemente foi especulado para ser gerente de futebol no Atlético-MG.

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA