Robert Kubica. (Foto: Divulgação Williams)
kubica

A Williams confirmou nesta quarta-feira (22) a presença do piloto polonês Robert Kubica para os testes em Abu Dhabi, logo após o GP que encerrará o calendário da Fórmula 1 neste ano.

Kubica testará os pneus Pirelli nos testes de terça-feira (28) e quarta-feira (29), dias após o GP de Abu Dhabi. A Williams anunciou que Sergey Sirotkin também participará dos testes com a escuderia.

O polonês de 32 anos é o principal cotado a substituir Felipe Massa para 2018. A Williams ainda não oficializou Kubica para o time na próxima temporada, mas dá como praticamente certa a contratação do piloto, que não disputa uma prova de Fórmula 1 há sete anos.

O teste pode ser a última prova do polonês para mostrar que está em condições de voltar à categoria. O piloto deve guiar o FW40 nos testes da manhã da próxima terça-feira (28) e da tarde de quarta-feira (29). O russo Sirotkin trabalhará na manhã de quarta, enquanto o canadense Lance Stroll, já confirmado como titular em 2018, vai testar na tarde de terça.

CONTRATO

Pela Williams, o acerto com Kubica já teria sido feito há mais de duas semanas. O polonês tem um contrato em mãos feito pela escuderia inglesa. Porém, Kubica ainda não decidiu se assina e retorna ao grid depois de sete anos.

Kubica estava decidido a voltar à F-1, tanto que fez testes com a Renault, sua ex-equipe, e com a Williams, fazendo testes de pista em outubro.
Porém, nas últimas semanas, o UOL Esporte apurou que as negociações chegaram a um impasse: os empresários de Kubica, que tem a ajuda inclusive de Nico

Rosberg para voltar ao grid, conseguiram um patrocinador para o polonês, algo importante para a Williams, que calcula ter um orçamento com 30 milhões de dólares a menos em 2018. O piloto, porém, não gostou da ideia, por temer voltar com a fama de piloto pagante.

Kubica vem sendo pressionado pelos empresários e amigos a assinar o contrato. A imprensa francesa, inclusive, chegou a noticiar que o negócio estava feito no último final de semana, mas a Williams negou os boatos.

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA