Cavani e Neymar. (Foto: Divulgação / Paris Saint Germain)
cavani e neymar

JOÃO HENRIQUE MARQUES - PARIS, FRANÇA (UOL/FOLHAPRESS) - Edinson Cavani foi contrariado no Paris Saint-Germain. A decisão do treinador Unai Emery de colocar Neymar como cobrador de pênaltis do time o incomodou. Apesar disso, o respeito pela decisão e ao brasileiro é palavra comum em seu discurso. Mesmo reconhecendo que o relacionamento é somente em campo.

Em conversa com a reportagem após ser o destaque com dois gols na vitória por 4 a 1 contra o Nantes, no sábado (18), no Parque dos Príncipes, Cavani detalhou a relação com Neymar e explicou considerar normal o distanciamento do brasileiro.

"O Neymar tem seus amigos. Aqui [no PSG] tem seus companheiros, os amigos de muita experiência que são os jogadores de sua seleção. Assim acho que não preciso falar, dar conselhos. Os conselhos de minha parte são dados com atitudes, exemplos. Dou o melhor para meus companheiros dentro de campo. Cada um que julgue o que é melhor para o time em campo", destacou Cavani.

Sobre o futuro dos pênaltis no PSG, Cavani foi quem avisou que Neymar será o cobrador. O "sim, sim" foi a resposta seca sobre a pergunta se a decisão era do treinador. Uma conversa para um acordo com o brasileiro sobre o tema jamais aconteceu.

"Não [nunca chegamos em acordo], pois foram situações que aconteceram dessa maneira. O Neymar era recém-chegado e eu tenho minha maneira de pensar.

Agora são coisas passadas e que podem acontecer no futebol com frequência. Não é a primeira vez no futebol. Mas acho que, quando temos sentimentos de boa fé e vontade de conquistar, as coisas podem sempre ser corrigidas e, inclusive, até ter uma boa relação entre os futebolistas", destacou Cavani.

"Eu tenho uma relação profissional [com Neymar], algo que acho normal. Posso ter mais afinidade com um companheiro do que outro, pela cultura, por personalidades. Mas o importante é que nos respeitamos. Cada um sabe o que precisa fazer para respeitar o outro. Estamos em um momento que cada um tem que respeitar as coisas determinadas dentro de campo, isso é o mais importante", detalhou.

O uruguaio considera normal o volume de informações a respeito do desentendimento com Neymar. Ele acredita ser responsabilidade do brasileiro o cenário de tensão criado.

"Hoje existem jogadores que a nível mundial tem muita repercussão. Seguramente pessoas que geram uma procura por tudo, para que se tenham notícias. Todos aqui sabem as coisas que se passam por dentro. Primeiro que não temos que sair falando, e se a imprensa vem dizer coisas, que fiquem com eles. Acho normal que depois de tudo que se passou por aqui, ele [Neymar] tenha responsabilidades de muitas coisas. Mas ele demonstrou ser um jogador ótimo, e vai seguir crescendo."

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA