Atlético-PR x Vasco. (Foto: Miguel Locatelli/Site Oficial Atlético Paranaense)
vasco e atletico

O Atlético-PR fez o dever de casa neste domingo (19), venceu o Vasco por 3 a 1 e garantiu permanência na elite do futebol brasileiro para 2018. Apesar de remota, a equipe ainda sonha com uma vaga na Libertadores. Thiago Heleno, Douglas Coutinho e Fabrício marcaram para os donos da casa e Wanderson, contra, descontou para os visitantes.

Com o resultado, o Atlético-PR chegou aos 48 pontos e não pode mais ser rebaixado. Agora, o time tentará nas duas rodadas finais pontuação para conseguir vaga na Libertadores. O Rubro-negro encara o Avaí, no domingo.

O Vasco, por outro lado, permanece com 50 pontos e vê sua situação se complicar. O time foi ultrapassado pelo Atlético-MG, com a mesma pontuação, e caiu para a 9ª colocação. O Cruzmaltino visita o Cruzeiro, no domingo.

Em jogo equilibrado, o Atlético-PR abriu o placar após falha da zaga do Vasco, que afastou parcialmente cobrança de escanteio. A bola não saiu da grande área e sobrou para Thiago Heleno, que pegou de primeira para fazer belo gol, aos 15min. Martin Silva ainda tentou chegar na bola, mas não conseguiu.

A vantagem no placar não durou muito tempo. Foram apenas dois minutos. Isso porque Wanderson fez uma lambança daquelas. O zagueiro do Atlético-PR viu Weverton espalmar bola. Quando o goleiro havia se recuperado e estava com a bola dominada, o defensor chutou a bola e acabou fazendo contra: 1 a 1.

Jogando em casa, o Atlético-PR teve boa atuação na etapa inicial. O empate só se manteve porque os jogadores da casa estavam com o pé descalibrado. Foram algumas boas oportunidades, a melhor aos 44min, quando Ederson recebeu toque de Lucas Fernandes e chutou fraco em cima de Martin Silva.

No minuto seguinte após perder o gol, o Vasco foi castigado. Douglas Coutinho recebeu na intermediária e acertou belíssimo chute. Martin Silva se esticou todo, mas viu a bola bater na trave entrar: 2 a 1.

Um dos jogadores perseguidos pela impaciente torcida do Atlético-PR, Fabrício estava sendo vaiado durante o segundo tempo. Porém, o gol marcado pelo lateral esquerdo deu tranquilidade para o triunfo dos donos da casa. Ele não comemorou, mas teve o nome gritado pela arquibancada.

Aos 27min dos egundo tempo, Thiago Heleno foi cortar bola no escanteio e viu Paulão se antecipar. O defensor do Vasco cabeceou e viu a bola explodir no rosto do adversário, que desabou e chegou a desmaiar. Ele se recuperou rapidamente e voltou ao campo.

ATLÉTICO-PR

Weverton; Jonathan, Wanderson, Thiago Heleno e Fabrício; Matheus Rossetto, Lucho González e Guilherme; Lucas Fernandes, Ederson (Felipe Gedoz) e Douglas Coutinho. T.: Fabiano Soares

VASCO

Martín Silva; Gilberto, Breno (Rafael Marques), Paulão e Henrique; Jean (Evander), Wellington, Wagner, Nenê e Paulinho; Andrés Ríos. T.: Zé Ricardo

Árbitro: Leandro Bizzo Marinho (SP)

Auxiliares: Daniel Paulo Ziolli (SP) e Daniel Luis Marques (SP)

Público - 9.991 pagantes

Renda: R$ 246.855,00

Cartões amarelo: Jean (VAS)

Gols: Thiago Heleno, aos 15 minutos do primeiro tempo (CAP); Wanderson (contra), aos 17 minutos do primeiro tempo; Douglas Coutinho, aos 18 minutos do segundo tempo (CAP); e Fabrício, aos 24 minutos do segundo tempo (CAP).

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA