jo treinamento corinthians foto daniel augusto agencia corinthiansO atacante Jô corre o risco de pegar uma punição pesada depois de chutar o zagueiro Rodrigo, da Ponte Preta, em partida disputada no domingo passado. Uma semana depois, depois de o Corinthians derrotar o Palmeiras por 3 a 2 em Itaquera, o jogador admitiu culpa no lance e disse que torce para um final feliz.
"Eu só tive uma expulsão na minha carreira. Ele [árbitro] não deu cartão, nem deu falta, não deu nada. Mas a defesa do Corinthians tem argumentos bom, a gente torce para dar tudo certo", disse Jô.
"Eu tive a reação de ter tocado nele, não me isento de total inocência. Mas tem de torcer para as coisas darem certo. Se for punido, torce para ser a pena mínima. É preciso continuar focado, pois já jogadores que podem suprir", completou o atacante.
O STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) denunciou o Jô por dar um chute na canela do zagueiro nos minutos finais do jogo contra a Ponte. O atleta foi enquadrado no artigo 254-A e pode pegar até 12 jogos de gancho.
Na última sexta-feira, o departamento jurídico do Corinthians começou a elaborar a estratégia de defesa para livrar o atleta de uma punição pesada.
Dessa forma, João Zanforlin e Luiz Alberto Bussab, definirá na tarde de segunda-feira o plano que será colocado em prática no dia do julgamento, marcado para a quarta-feira seguinte, às 14h30.
"Segunda-feira vou me reunir com o Zanforlin e elaborar isso. A ideia é tentar desqualificar a denúncia. Vou discutir isso com ele. Acho que podemos desqualificar pois já aconteceram casos iguais", disse Bussab.
O Corinthians se apega a casos como o do próprio Rodrigo e do palmeirense Willian, que foram enquadrados no artigo 254-A (agressão física). Ponte e Palmeiras conseguiram desqualificar a denúncia nas ocasiões e os jogadores pegaram um jogo de punição. (Folhapress)

Leia mais sobre:

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA