felipe massa williams

Quando disputou o GP do Brasil no ano passado, tendo anunciado sua saída da Fórmula 1 dois meses antes, Felipe Massa foi cercado de homenagens, sendo até aplaudido de pé por membros de equipes rivais quando andou de volta para os boxes depois de ter abandonado a prova em Interlagos. Muita coisa mudou de lá para cá: a aposentadoria foi adiada depois que Valtteri Bottas foi para a Mercedes na vaga de Nico Rosberg, e Massa foi chamado de volta pela Williams.

Doze meses depois, o brasileiro espera uma resposta da equipe sobre sua continuidade ou não no ano que vem, e reconhece que um anúncio por parte do time pode não sair antes do GP do Brasil, dia 12 de novembro, como ele queria.

"Eu penso em todas as possibilidades. Quero entender se a equipe tem algum interesse em me ter. Não acho que vá acontecer algum anúncio [até o GP do Brasil], mas vou entender o interesse da equipe. E para isso não preciso esperar até Abu Dhabi para saber", disse Massa.

O UOL Esporte apurou, contudo, que pode partir do piloto a decisão de não aguardar uma definição da Williams.

O candidato mais forte à vaga no momento é Robert Kubica. O polonês deu bom retorno técnico nos testes realizados no início do mês e conseguiu um patrocinador, algo importante para a Williams -no momento, o time tem cerca de 30 milhões de dólares a menos em seu orçamento para 2018. Sendo assim, Kubica deve ser testado novamente nas sessões oficiais que acontecem logo após o fim da temporada, em Abu Dhabi.

Outro que entrou na briga na última semana foi Daniil Kvyat, dispensado pela Toro Rosso. O atual piloto reserva, Paul Di Resta, corre por fora.

Leia mais sobre:

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA