O atacante Borja (à esquerda), ao lado do capitão Dudu, custou R$ 33 milhões ao Palmeiras / Foto: Ronny Santos/Folhapress
jorja e dudu palmeiras
Se o técnico interino Alberto Valentim está prestando o seu vestibular para ser efetivado em 2018, ele passou por mais uma fase.

Em sua primeira partida em casa como treinador do Palmeiras nesta temporada, o clube alviverde venceu a Ponte Preta por 2 a 0 no Pacaembu nesta quinta (19) e chegou mais próximo do líder Corinthians.

É o segundo triunfo seguido do time sob o novo comando. No final de semana, no primeiro jogo de Valentim à frente da equipe após a saída de Cuca, o Palmeiras havia vencido o Atlético-GO, último colocado do campeonato, por 3 a 1.
Apesar da vitória, o Palmeiras não fez uma grande partida. A linha de quatro defensores, que Valentim, ex-lateral direito, gosta de preservar permitiu algumas chances ao ataque da Ponte Preta. Mas os atacantes do clube de Campinas erraram o gol.

Na frente, o trio com Keno, autor do primeiro gol aos 27 minutos do primeiro tempo, Willian e Dudu teve boa mobilidade. Mas o problema muscular de Willian, que o tirou do jogo ainda no primeiro tempo, mudou o cenário.

Com Borja, que entrou no comando do ataque, a mobilidade diminuiu, mas a disposição não.

Também aos 27 minutos, mas do segundo tempo, o atacante colombiano marcou um gol típico de atacante. Com um toque na bola, ele escapou de três adversários e concluiu de cabeça para a o gol vazio. Ele não marcava um gol desde junho.

Depois o gol, a partida ficou praticamente definida. E o time alviverde conseguiu controlar o resultado.

O volante Arouca ainda entrou aos 39 minutos -ele ficou nove meses afastado do time por causa de lesão. E Felipe Melo voltou a ser aproveitado e entrou aos 42 minutos da segunda etapa.

A vitória sobre a Ponte Preta fez encurtar a diferença para o líder Corinthians. Os dois, agora, estão separados por nove pontos na tabela de classificação do Brasileiro -os palmeirenses têm 50 pontos, enquanto o rival soma 59.

Distância que permite Valentim e seus comandados começarem a sonhar.

O Palmeiras enfrenta agora o Grêmio, provavelmente reserva, pois o time tricolor tem a semifinal da Libertadores na próxima semana e, depois, o despreocupado Cruzeiro. Para, em seguida, ir a Itaquera enfrentar o Corinthians.

Enquanto o Corinthians tem dois jogos fora de casa na sequência, contra Botafogo e Ponte Preta.

A expectativa no Palmeiras é que a diferença possa cair ainda mais as vésperas do clássico, que passaria a ser importantíssimo para as duas equipes.

PALMEIRAS
Fernando Prass; Mayke, Edu Dracena, Juninho e Egídio; Bruno Henrique, Tchê Tchê (Arouca) e Moisés (Felipe Melo); Keno, Willian (Miguel Borja) e Dudu. T.: Alberto Valentim

PONTE PRETA
Aranha; Nino Paraíba, Marllon, Rodrigo e Jeferson; Naldo, Jean Patrick (Saraiva) e Elton (Jadson); Danilo, Lucca e Claudinho (Renato Cajá). T.: Eduardo Baptista.

Estádio: Pacaembu, em São Paulo
Juiz: Leandro Bizzio Marinho (SP)
Cartões Amarelos: Elton, Marllon, Jeferson e Nino Paraíba (PON)
Gols: Keno (PAL), aos 27 minutos do primeiro tempo; e Miguel Borja (PAL), aos 27 minutos do segundo tempo

Leia Mais:

 

 

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA