reuniao no psg

A diretoria do PSG promoverá na quarta-feira (20) uma reunião com as presenças de Neymar e Cavani. De acordo com o jornal "Le Parisien", a cúpula do time de Paris quer colocar um fim à polêmica envolvendo os dois atletas, que discutiram em campo na partida contra o Lyon, no fim de semana.

O agendamento de um encontro, que terá o presidente do PSG, Nasser Al-Khelaifi, atende a um pedido dos representantes de Neymar, conforme apurou o UOL Esporte. A princípio, a diretoria não punirá os dois jogadores. A ideia é que Neymar e Cavani se acertem verbalmente.

O bate-boca de Neymar e Cavani ocorreu em virtude da definição dos cobradores de falta e pênalti. Os dois queriam bater a falta. Daniel Alves estava com a bola na mão e rejeitou repassar ao uruguaio. A bola foi parar na mão de Neymar.

Pouco depois, houve pênalti. Cavani se apressou e pegou a bola. Neymar insistiu para cobrar, mas Cavani não deu ouvidos.

ELENCO

O UOL Esporte apurou que o incômodo de Neymar com a postura de Cavani já é compartilhado pelos líderes do elenco do PSG. Entre os brasileiros, os capitães Thiago Silva, Thiago Motta e Marquinhos são os maiores defensores de Neymar. O apoio do volante italiano Verratti e do recém-contratado Mbappé também fortalecem o camisa 10 no clube.

No PSG, segundo pessoas próximas do jogador, Neymar avalia ter as melhores condições de cobrar tanto os pênaltis como as faltas, e não vai abrir mão de brigar por isso, ainda que seja necessário um "duelo" com Cavani. Os líderes do time prometeram conversa com o uruguaio sobre o tema, mas o pedido é para que o camisa 10 não se indisponha.

A orientação para evitar atrito com Cavani é a mesma passada pelo estafe do camisa 10. O pai, Neymar da Silva Santos, faz constantes pedidos de tranquilidade para o jogador. Há, entretanto, no entorno do jogador, a crença de que o brasileiro, pela qualidade e por tudo que envolveu sua contratação, merece o posto de cobrador, que deve ser cedido pelo uruguaio em breve.

O descontentamento do estafe de Neymar e dos líderes do elenco do PSG com a situação ganhou força na semana passada quando o treinador do time, o espanhol Unai Emery, evitou intromissão no tema ao declarar que "Cavani cobraria o primeiro pênalti do jogo, e Neymar o segundo". No entanto, após novo conflito na vitória contra o Lyon por 2 a 0 -Cavani desperdiçou o pênalti apos sofrer a presença de Neymar pela cobrança-, o tom do discurso do treinador modificou.

"Eu disse pra eles combinarem entre eles. Acredito que os dois são capazes de cobrar e vamos fazer com que os dois sejam cobradores de pênaltis. Se eles não chegarem em um acordo entre eles, vou intervir. Não quero que isso seja um problema pra nós", destacou.

De acordo o o jornal francês "L'Equipe", o clima esquentou depois da partida nos vestiários: Cavani teria tentado tirar satisfações com Neymar pela atitude, algo que irritou o brasileiro -Thiago Silva, segundo a publicação, teria separado os dois. O estafe do camisa 10 nega qualquer conhecimento do assunto, enquanto Cavani foi a público minimizar a situação.

"É uma história que eu fiquei sabendo agora, falando com meu irmão. As pessoas falam que Cavani não deixa bater os pênaltis e que tem um problema com Neymar. Não existe problema nenhum", disse Cavani ao programa uruguaio "Gol de Medianoche", da rádio "Radio Universal".

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA