Felipe Melo. (Foto: César Greco - Agência Palmeiras)
voltou

Felipe Melo voltou a falar na Academia de Futebol. Na tarde desta segunda-feira (4), horas depois de ser reintegrado ao elenco do Palmeiras, o meio-campista tratou de justificar o áudio vazado no qual ofendeu o técnico Cuca.

Ele declarou que todos os problemas foram solucionados com comissão e diretoria, mas não emitiu um pedido de desculpas público ao comandante alviverde.

"O que tinha que ser conversado foi conversado. Conversei com o próprio treinador expus tudo aquilo que eu pensava dele, sobretudo do áudio. Haja visto que o áudio foi uma situação depois daquilo do meu afastamento. O importante é que conversei com ele [Cuca]. Não acho dele aquilo que falei do áudio", declarou o volante.

"Não é uma coisa que foi de coração. Ele não é nada daquilo que falei. Foi tudo solucionado", acrescentou Felipe Melo, que se negou, no entanto, a pedir desculpas públicas ao técnico do Palmeiras durante a entrevista.

"Não falei que pedi perdão para o Cuca. Pedi perdão, não ao Cuca. Não é só Cuca e Felipe Melo; tem o Palmeiras, que é maior do que tudo. Tem diretor, treinador, funcionários do clube, aqueles que fazem a nossa comida, cuidar da grama e os jogadores", discursou o meio-campista, durante a rápida entrevista.

Mais tarde, quando a equipe já iniciava as atividades no gramado da Academia, Felipe Melo usou o Twitter para comentar novamente sobre o pedido de desculpas ao treinador. "Cortei o repórter para dizer que não pedi desculpas apenas para o Cuca e sim para todos do grupo."

"Foi conversado o que tinha que falar. Falei com Cuca, diretor e todos. Me acertei com quem tinha que acertar. Só é bom explicar que o que saiu no áudio, não é o que acho que seja dele", acrescentou.

O retorno de Felipe Melo estava definido desde a semana passada. O pedido de desculpas do jogador ao técnico Cuca pelo áudio vazado, no qual ofende o treinador, estabeleceu uma mudança na situação do jogador. Alexandre Mattos, diretor de futebol, também tratou de amenizar o conflito entre o atleta e o comandante.

Nas últimas semanas, Melo ainda ganhou um aliado jurídico para buscar o retorno ao grupo do Palmeiras. Os advogados do camisa 30 emitiram uma notificação extrajudicial para cobrar a reintegração do jogador -a acusação era de assédio moral, já que Felipe Melo não recebia as mesmas condições de trabalho dos outros atletas.

Felipe Melo ganhou uma semana de folga e viajou ao Nordeste com a mulher, Roberta. De volta na última quinta-feira (31), o meio-campista se reuniu na manhã desta segunda com o presidente Mauricio Galiotte para protocolar o retorno ao elenco.

Galiotte, inclusive, acenava publicamente com a reintegração do jogador desde a semana passada. Na cerimônia de aniversário do clube, ocorrida na última segunda-feira (28), o mandatário declarou que não via Felipe Melo fora da Academia de Futebol.

"Conversei com técnico, diretor, presidente, família,; enfim, conversei com todo mundo. A volta foi planejada. Foi tudo muito conversado antes de acontecer tudo", afirmou Felipe Melo.

O experiente meio-campista também aproveitou a entrevista desta segunda para ironizar os questionamentos sobre a sua influência no elenco. Felipe Melo negou ser "laranja podre" e usou as respostas de companheiros durante a semana para se defender.

"Tem um cara que tumultuava o elenco, aí tira essa laranja podre. A tendência é voar, né? Ganhar os jogos que se tem pela frente, avançar. É, mas infelizmente não foi o que aconteceu. O problema não é o Felipe Melo, então", disse o volante.

"Vi vários jogadores falando da minha pessoa e de como é bom conviver comigo. Meus companheiros que fazem o dia a dia, nunca vou ter problema com eles.

Uma hora ou outra existem pessoas que pensam de formas diferentes, mas sempre com respeito e responsabilidade", acrescentou o volante.

Felipe Melo sustentou a tese de que não carrega problemas de ambiente na Academia de Futebol e ainda ironizou os críticos na rápida entrevista -foram apenas 12 minutos de declarações.

"Não tive problema nenhum, com ninguém. Foi importante receber mensagens e abraços de boas-vindas. Isso é importante para mim e quem tentou fazer isso se deu mal, né? Não é verdade", encerrou o jogador.

Contato com a redação:
(62) 99625-9856

BUSCA