Coletiva de Carlos Eduardo Pereira (Presidente do Botafogo)
racismo bota

O Botafogo divulgou nota de repúdio ao caso de racismo contra parentes do atacante Vinicius Júnior, do Flamengo, na partida da última quarta-feira (16), no estádio Nilton Santos, pela semifinal da Copa do Brasil.

"O Botafogo vem a público manifestar seu repúdio a todo tipo de racismo, preconceito e violência, seja física ou verbal. Atitudes individuais e isoladas não representam a postura de nossa torcida ou do clube, que agiu com a máxima presteza junto às autoridades", diz a nota.

"O clube espera que a Justiça seja feita e reitera que tomou todas as medidas cabíveis em auxílio às investigações", completa.

O episódio ocorreu em um dos camarotes do Estádio Nilton Santos, onde familiares do jogador assistiam à partida. Em nota, a família lamenta o fato e disse esperar que o responsável seja punido.

"A família do atacante Vinicius Júnior, do Flamengo, que foi vítima de racismo por parte de um torcedor do Botafogo no jogo desta quarta-feira (16) lamenta profundamente o episódio e repudia qualquer ato neste sentido contra qualquer cidadão. E espera que medidas sérias e cabíveis sejam tomadas pelos órgãos responsáveis para que cenas lamentáveis como esta não voltem a se repetir."

O presidente do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira, afirmou que o torcedor acusado de injúria racial, André Luis Moreira dos Santos, é sócio-torcedor do clube e terá seu plano bloqueado.

Após o clássico, ele foi encaminhado ao Jecrim (Juizado Especial Criminal), onde negou as acusações e disse que fazia gestos para mostrar que "tinha sangue do time". Ele vai responder ao processo em liberdade, mas não poderá se ausentar do Rio e nem ir a jogos do Botafogo.

PUNIÇÃO

Em 2014, o Grêmio foi eliminado da Copa do Brasil após torcedores do time chamarem o goleiro Aranha, então no Santos, de "macaco".

Desta vez, no entanto, os procuradores do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) responsáveis por uma possível denúncia contra o clube carioca não veem a possibilidade de uma punição tão dura à equipe.

O fato de tratar-se de um caso isolado e de o torcedor acusado ter sido identificado e conduzido às autoridades policiais amenizam uma possível punição.

Contato com a redação:
(62) 99625-9856

BUSCA