logomarcadiariodegoias2017

Foto: Gilvan de Souza
rodolfo

No retorno de nomes como Diego, Everton Juan e Rhodolfo, o Flamengo venceu o Nova Iguaçu por 1 a 0, neste domingo (4), no estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF), pela última rodada da primeira fase da Taça Guanabara. O triunfo foi assegurado apenas nos acréscimos da partida, com gol do zagueiro Rhodolfo, aos 48min do segundo tempo.

O resultado, no entanto, não mudou o destino rubro-negro na semifinal, já que o Botafogo estava definido como o rival. No próximo sábado, o Flamengo encara o tradicional adversário por um lugar na decisão. No outro duelo de mata-mata, o Bangu encara o Boavista.

Com a evidente superioridade técnica, coube ao Flamengo ditar o ritmo da partida e dominar as ações no Mané Garrincha. Apesar de melhor em campo, o Rubro-negro, talvez ainda se ressentindo de entrosamento e condição física, pouco ameaçou o rival.

Com a torcida empurrando, o time chegou com certa facilidade à intermediária adversária, mas não levou perigo quando tentou concluir em gol. Um dos melhores em campo, o jovem Lincoln ficou um pouco isolado e se ressentiu da aproximação dos outros homens criativos. E foi justamente o atacante quem perdeu a melhor chance construída, aos 38 minutos. Livre de marcação, o centroavante bateu mal e a zaga afastou. Minutos depois, o camisa 9 concluiu para ótima defesa de Jefferson.

O Flamengo foi o dono da bola no primeiro tempo, mas não conseguiu furar a defesa do Nova Iguaçu, que, salvo um ou outro contra-ataque, praticamente aguardou o adversário em seu campo de defesa. Apesar do empate, a torcida reconheceu o empenho do time e aplaudiu a equipe no fim dos primeiros 45 minutos.

Depois de um primeiro tempo de boa movimentação, a etapa final foi disputada em ritmo muito mais lento do que na metade inicial. Ainda em fase de testes, Carpegiani colocou em campo uma formação mais ofensiva, mas as entradas de Vinicius Júnior e Rodinei não tornaram o Flamengo um time mais agressivo.

O Nova Iguaçu, por sua vez, se assanhou um pouquinho mais, mas ainda assim foi um tanto quanto conservador. Quando tudo parecia caminhar para um empate, Rhodolfo acertou uma bomba de longe e marcou o gol do triunfo rubro-negro.

Para o Flamengo, o resultado não alterou seu rumo na Taça Guanabara, mas a equipe da Baixada Fluminense viu a possibilidade de avançar escapar pelos dedos com a derrota.

Uma das novidades do Flamengo foi a escalação de Lucas Paquetá em uma nova função. O técnico Paulo César Carpegiani testou o jovem rubro-negro como segundo jogador de meio-campo, após ter atuado no ataque com o colombiano Reinaldo Rueda.

Sem um rival muito ousado, Paquetá ajudou no combate, mas teve liberdade para subir ao ataque. Na prática, ele, Diego e Everton Ribeiro tiveram bastante liberdade e não guardaram posição.

NOVA IGUAÇU

Jefferson; Wallace, Raphael Neuhaus, Murilo Henrique, Lucas; Vinícius Matheus, Paulo Henrique, Caio Cezar (Daniel), Wescley (Vinicius Paquetá), Jonathan (Robinho); Adriano. T.: Edson Souza

FLAMENGO

Cesar; Pará (Rodinei), Rhodolfo, Juan, Renê; Cuéllar, Lucas Paquetá, Diego (Marlos Moreno); Éverton Ribeiro, Lincoln (Vinicius Jr.), Everton. T.: Paulo César Carpegiani

Estádio: Mané Garrincha, em Brasília (DF)

Juiz: Alexandre Vargas Tavares de Jesus

Cartões amarelos: Wescley, Vinícius Matheus, Adriano (Nova Iguaçu), Lucas Paquetá, Rhodolfo (Flamengo)

Cartões vermelhos: Vinícius Matheus (Nova Iguaçu)

Gols: Rhodolfo, aos 48min do segundo tempo

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

SEARCH