logomarcadiariodegoias2017

marconi perillo hospital alberto rassi uti foto 01O Hospital Estadual Alberto Rassi (HGG) encerrou 2017 com aumento de 16,5% no número de internações e de 12,5% na realização de cirurgias, como resultado da excelência do modelo de gestão compartilhada com Organizações Sociais de Saúde (OSS) implantado pelo governador Marconi Perillo. Totalmente reformulado pela nova gestão, o HGG se consolidou em 2017 como um dos principais transplantadores do Centro-Norte, referência nacional nesta especialidade, realizando 83 transplantes renais.

O hospital passou a contar desde março com o Serviço de Transplantes Renais. A meta inicial era incrementar o número de transplantes realizados no Estado de Goiás efetuando cerca de 60 cirurgias em 2017. Mas o ano se mostrou ainda mais produtivo já que, em seis meses, a unidade bateu a meta estipulada para um ano.

O bom resultado colocou o HGG como um dos principais transplantadores do Centro-Oeste e referência nacional nesta especialidade, segundo dados do Registro Brasileiro de Transplantes (RBT). Fechou o ano com 83 transplantes renais, sendo destes 12 doações de órgãos intervivos e 71 doações de cadáveres.

Prestes a completar 60 anos, o HGG sempre teve um papel fundamental na medicina e na saúde pública de Goiás. Em 2017, a unidade deu um verdadeiro salto na assistência, ampliando sua oferta de serviços aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), tendo registrado um número recorde de internações hospitalares, 8.170. O número é 16,5% maior que o de internações de 2016, quando foram registradas 7.012 entradas.

O HGG também bateu mais um recorde de cirurgias realizadas, com 6.067 procedimentos. As cirurgias tiveram um aumento de 12,5% em relação ao ano de 2016. É o terceiro ano que a unidade vem aumentando gradativamente sua produtividade cirúrgica, mantendo a qualidade e a segurança dos seus pacientes. Destaque para a Urologia, em primeiro lugar com 1.324 cirurgias, seguida de Cirurgia Geral (1.072). O ano também fechou com o incremento das novas especialidades de mastologia e ginecologia.

Hérnias Complexas
O HGG passou a contar desde outubro com o Serviço de Atenção aos Pacientes Portadores de Hérnias Complexas, que oferece tratamento médico e multiprofissional a pacientes portadores desses defeitos na parede abdominal. Em 2017, foram realizados 39 procedimentos. O tratamento é cirúrgico, com procedimento de alta complexidade que dura de 4 a 6 horas, feito por equipe multiprofissional, que atua desde a preparação do paciente no pré-operatório, até a reabilitação no pós-operatório.

Cirurgia Bariátrica
Em novembro, o Ministério da Saúde habilitou oficialmente o Serviço de Cirurgia Bariátrica do HGG, tornando-a única unidade habilitada com Serviço de Atenção à Obesidade no Estado de Goiás. Para a habilitação foram realizadas diversas adequações, como montagem enfermarias especiais, com camas que suportam pessoas com cerca de 300 quilos e banheiros com medidas e estruturas adequadas.

Para essa modalidade de cirurgia, o HGG adquiriu um guindaste, balança, mesas cirúrgicas e cadeiras de rodas, além de adequação do CTI para receber pacientes super obesos. O ano fechou com um saldo de 90 cirurgias, um aumento de 15,4% com relação a 2016, e um recorde histórico com a realização de 20 procedimentos em apenas um mês.

Atendimentos multiprofissionais
Nas abordagens clínica, multiprofissional e atendimentos nos leitos com nutricionistas, psicólogos, fisioterapeutas, assistentes sociais, fonoaudiólogos, farmacêuticos, odontólogos e terapeutas ocupacionais, foram 196.313 atendimentos, quase 14% a mais que em 2016, firmando a importância dessa assistência integral ao tratamento do paciente.

Ambulatório TX
Em setembro, o HGG lançou o Serviço Especializado do Processo Transexualizador – Ambulatório TX, que passou a oferecer atendimento médico e multiprofissional aos transexuais e travestis. A assistência inclui a parte ambulatorial, com acompanhamento clínico, pré e pós-operatório e hormonioterapia; e parte hospitalar, com a realização de cirurgias e acompanhamento pré e pós-operatório, além de assistência interdisciplinar e multiprofissional. Desde fevereiro, quando foi iniciado o atendimento, foram realizadas 108 consultas nas especialidades de ginecologia, fonoaudiologia, psiquiatria e psicologia.

“Entre os destaques, está sem dúvida a implantação do Serviço de Transplantes Renais, que em nove meses de serviço, beneficiou 83 pacientes com insuficiência renal e que dependiam de hemodiálise. O número impulsionou as estatísticas de transplantes e o Estado conseguiu bater um recorde histórico de procedimentos nos últimos 20 anos.

Além dos transplantes, o HGG abriu mais duas novas frentes que contribuíram não somente para a saúde, mas também para a inclusão social de pessoas com as mais variadas histórias de vida. É o caso do Serviço de Atenção aos Pacientes Portadores de Hérnias Complexas e o Serviço Especializado do Processo Transexualizador – Ambulatório TX”, avalia o diretor-geral do HGG, José Cláudio Romero.

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

Reportagem Especial

TVDG

+ SAIBA MAIS, PESQUISE NO DG

SEARCH