Reprodução: Instagram
adotada

Luana Piovani, 41, falou sobre a relação com dois pais, um biológico, Cassiano Leite, e um adotado, Valter Francis, como ela mesma diz, nesta segunda (13), no seu canal no YouTube, o "Luana Sem Freio". 

"Os meus pais se separaram quando eu tinha 2 anos. Seis meses depois ela [a mãe] conheceu o atual marido, com quem é casada há 38 anos. Ele é meu pai desde então. Todas as memórias que eu tenho de alguém me ensinando o que é certo e errado, me dando comida na boca, me levando pra escola é esse meu pai", disse.

"O biológico tenho contato, sempre tive, mas é um pai de fim de semana, de encontrar três, quatro vezes por ano, que eu tenho muito carinho, muito respeito."
Segundo a artista, o pai biológico acatou uma sugestão do advogado de sua mãe e abriu mão da paternidade de Luana para resolver uma questão de pensão, sem que isso atrapalhasse a relação dos dois.

"Eu perdi meu pai biológico e meu pai, que era então um padrasto, vira meu pai oficial, porque a gente faz um processo de adoção. Eu sou uma pessoa adotada, não exatamente com histórico que as pessoas têm. Mas eu conheço essa palavra desde muito nova, sempre soube o que ela significa", afirmou Luana. 

PLANOS DE ADOTAR 

Luana, que é casada com surfista Pedro Scooby, 29, e com quem tem três filhos –Dom, 5, e os gêmeos Liz e Bem, 3– afirma que quer adotar uma menina e que ainda não concretizou o sonho por questões financeiras. 

"A gente ainda não faz porque nossos filhos são pequenos e temos um nível de gastos muito elevado. Nós não conseguimos gerar tanto dinheiro para que nessa conta caiba mais uma ou duas crianças. Queríamos adotar uma menina" afirmou.

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA