As promessas feitas pelo Vila Nova a Wladimir Araújo

Escrito por Da Redação - Publicado em .

Wladimir

Wladimir Araújo chegou ao Vila Nova com um contrato de um ano e, mais do que um compromisso de trabalho assinado entre as partes, o termo celebrado soa como uma promessa dos dirigentes colorados ao treinador de que ele permanecerá para a série B do Campeonato Goiano, independente dos resultado ainda em 2014.

Vila Nova cai para segunda divisão ao ser derrotado pelo Aparecidense

Escrito por Redação do DG - Publicado em .

(Com texto de Thiago Martins, do Portal 730)

Crédito: EPelikano/DMO desespero, enfim, findou-se. Do pior modo possível. Ao contrário do que diz o Legião Urbana em uma de suas músicas, “tudo está perdido, só que não existem mais possibilidades. O Vila Nova tinha um ideia do que seria, mas a rodada mudou todos os planos. O Vila tinha um plano, mas agora está sem ideia alguma, pois caiu diante da Aparecidense por 2 a 0 e viu Grêmio Anápolis e Anápolis venceram na rodada, decretando o rebaixamento colorado.

Com os resultados, o Vila fica estacionado nos 10 pontos, enquanto que o Grêmio chega a 14 e o Anápolis somou 13 pontos conquistados. A última rodada, na quarta-feira, contra o Grêmio Anápolis, de nada terá valor. O Vila tinha um sonho, mas agora já não dorme com o terror, com a vergonha, com o pior momento de sua história. O Vila está rebaixado para a Divisão de Acesso do Goianão.

Vila Nova perde o jogo, mas não perde a esperança

Escrito por Alípio Nogueira, do Notícias de Goiás - Publicado em .

Campina Grande, Paraíba, é tida como a capital brasileira do forró. Neste domingo com o Estádio Presidente Vargas praticamente lotado, o Vila Nova foi chamado pro baile e pelo bom desempenho do primeiro tempo deu sinais de que não está na Série C pra dançar conforme a música dos outros. Pelo contrário, se o primeiro tempo teve um dono foi o Vila Nova.

É verdade que antes do primeiro minuto de jogo o goleiro Tony foi logo mostrando trabalho e defendeu uma cabeçada forte de Thiago Chulapa. Daí pra frente só deu Vila e no final da primeira etapa por três vezes chegou perto da abertura do placar com Alisson acertando um belo chute de fora da área e com uma boa cabeçada de Neto Gaúcho obrigando o goleiro Éder a fazer duas defesas fundamentais.

No segundo tempo o Treze voltou disposto a vencer o jogo de qualquer jeito. Por isso se lançou ao ataque com tudo. O jogo ficou aberto e perigoso para os dois times, pois enquanto o Treze levava perigo ao gol de Tony o Vila Nova tentava surpreender partindo em contra ataques. E o Treze atacava, e levava perigo. Aos 22 minutos Vítor tomou um drible humilhante de Rafael Chorão obrigando Tony a fazer um milagre mandando a bola pra escanteio. Na cobrança a zaga ficou assistindo e Negretti, de cabeça, marcou para o time paraibano.

Logo que sofreu o gol o Vila partiu pra tentar o gol de empate. Rodriguinho no lugar de Bruno Felipe e mais tarde Frontini no lugar do apagado Rodrigo Dantas, que aliás perdeu um gol feito quando o time já perdia o jogo.

Os dois times voltam a se enfrentar no próximo domingo às 19 horas no Estádio Serra Dourada e como o treze venceu por 1 a 0, se empatar sobe para a Série B. O Vila se classifica vencendo por dois gols de diferença. Se o Vila vencer por 1 a 0 a vaga será decidida nas cobranças de tiros livres da marca do pênalti. Qualquer outro resultado com vitória do Vila por diferença de um gol dá a vaga ao time da Paraíba.

A diretoria colorada espera o Serra Dourada lotado no domingo. Por outro lado é grande a expectativa do torcedor vilanovense que pode conquistar o acesso à Série B e depois sonhar com um título depois de oito anos já que a última conquista do time foi em 2005.

FICHA TÉCNICA

TREZE 1 X 0 VILA NOVA

Treze-PB: Éder, Hudson, Pitty, Negretti e Júnior Barbosa; Sapé, Rodrigo Celeste, Anderson Paim (Rafael Chorão) e Cristian(Escobar); Tiago Chulapa e Túlio Renan (Birungueta). Técnico: Luciano Silva.

Vila Nova: Tony, Tiago Cametá, Vítor, Neto Gaúcho e Bruno Felipe (Rodriguinho); Alisson, Róbston, Osmar, Thiago Marín e Romerito (Júlio César); Rodrigo Dantas (Frontini). Técnico: Heriberto da Cunha.

Árbitro: Pablo dos Santos Alves (ES)

Auxiliares: Márcio Eustáquio Santiago (MG) e Flávio Gomes Barroca (RN).

Gol: Negretti (T) aos 24 minutos do segundo tempo.

Cartões Amarelos: Hudson (T)e Pitty (T); Osmar (VN) Gustavinho(VN) e Frontini(VN).