logomarcadiariodegoias2017

codemetroFoi aprovado pelos deputados estaduais o projeto de lei que determina o tamanho da Região Metropolitana de Goiânia (RMG), e cria o Conselho de Desenvolvimento (Codemetro).

Votaram contra o projeto os deputados Lincoln Tejota (PSD), Major Araújo (PRP), Luis Cesar Bueno (PT), Delegada Adriana Accorsi (PT) e Isaura Lemos (PCdoB).

A aprovação da propositura se deu durante segunda sessão extraordinária realizada no Plenário Getulino Artiaga. Os trabalhos estão sendo conduzidos pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Vitti (PSDB).

O projeto

O Codemetro será composto por 25 titulares e 25 suplentes, entre governador, prefeitos, deputados, vereadores e representantes da sociedade civil. Estes ficarão encarregados de discutir e definir diretrizes sobre políticas públicas de interesse comum dos municípios-membros, como transporte público coletivo, abastecimento de água, esgotamento sanitário, gestão de resíduos sólidos e ocupação e uso do solo.

Já o Fundo de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Goiânia (FDRMG) também instituído pela matéria, terá por finalidade dar suporte financeiro ao planejamento integrado e às ações conjuntas deliberadas pelo Codemetro.

Segundo o relatório os vinte municípios que já fazem parte da mesma terão cotas de votos no Codemetro, com destaque para a cidade de Goiânia, com 10,26% e para a cidade de Aparecida de Goiânia, com 8%.

Muito controverso o projeto é alvo de critica por parte dos vereadores de Goiânia que reclamam sempre da perda de poder dos municípios. Os vereadores Dra. Cristina (PSDB), Joge Kajuru (PRP) e Elias Vaz (PSB) são os maiores críticos do projeto.

( Com informações da Agencia Assembleia)

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

Reportagem Especial

TVDG

+ SAIBA MAIS, PESQUISE NO DG

SEARCH