De acordo com uma pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), cerca de 40% da população pretende fazer compras na oitava edição da Black Friday, que acontece na próxima sexta-feira (24).

As promoções são um atrativo para quem aguarda a data para adquirir produtos por um preço mais baixo, mas é preciso tomar alguns cuidados antes de efetuar a compra, principalmente pela internet. Segundo o advogado especialista em Direito Digital, Rafael Maciel, o risco de golpes cibernéticos aumenta nesse período porque os consumidores não tomam as precauções necessárias, fazendo com que os seus dados pessoais e bancários caiam nas mãos de criminosos. 

“O primeiro passo para evitar prejuízos é analisar a reputação da loja em sites de reclamações e nas redes sociais da empresa. A atenção aos detalhes também é fundamental, por isso é necessário conferir se o endereço da página é criptografado (com cadeado no navegador) e foi digitado corretamente”, destaca o advogado.

Outras ações que contribuem para uma maior segurança do consumidor nas compras virtuais são: 

Observar se há erros ortográficos nas informações sobre o produto, pois as lojas confiáveis dificilmente erram nesse aspecto.
Verificar se no link do site acessado consta o protocolo “https” antes do “www”, o que significa que o site pagou pelo certificado de segurança e atesta a proteção dos dados do cliente por meio de criptografia. Essa medida serve para que as informações dos cartões de crédito não sejam clonadas ou roubadas.

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA