carteira de trabalhoGoiás prossegue no seleto grupo de Estados com redução do desemprego em velocidade acima da maioria das demais unidades da federação e da média nacional. Com isso, a economia goiana está entre as com menor taxa de desocupação, mostram os últimos dados do IBGE, divulgados nesta sexta-feira (17/11). A taxa ficou em 9,2% no período entre julho e setembro deste ano.

Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), divulgada nesta sexta-feira, 17, pelo IBGE, Goiás está entre os sete Estados que reduziram o desemprego no terceiro trimestre deste ano, na comparação com o trimestre anterior, e entre os três que diminuíram a taxa em relação ao terceiro trimestre do ano passado (veja o ranking do emprego na tabela anexa).

Segundo os dados do IBGE, todos os segmentos da economia goiana que compõem o índice mantiveram ou elevaram os níveis de emprego no terceiro trimestre deste ano, na comparação com os três meses anteriores. A construção civil e as atividades relacionadas ao mercado imobiliário contrataram novos trabalhadores, contribuindo para a redução da taxa no período pesquisado. Na construção civil, contribuíram para alta as obras públicas contratadas pelo governo Marconi Perillo por meio do Programa Goiás na Frente. 

A taxa de desocupação de Goiás no terceiro trimestre deste ano ficou em 9,2%, índice 3,2 pontos porcentuais menor que média nacional, que foi de 12,4% entre julho e setembro. Com isso, Goiás é o sétimo Estado com o menor nível de desemprego, atrás de Roraima (8,9%), Paraná (8,5%), Rondônia (8,1%), Rio Grande do Sul (8%), Mato Grosso do Sul (7,9%) e Santa Catarina (6,7%). A economia catarinense registrou a menor taxa no terceiro trimestre, enquanto Pernambuco teve a maior, de 17,9%.

Na comparação com o segundo trimestre deste ano (abril a junho), a taxa de desocupação em Goiás recuou 1,8%. Em relação ao terceiro trimestre do ano passado, a redução do nível de desemprego foi de 1,2%. No trimestre passado, além de Goiás, reduziram o desemprego os Estados de Santa Catarina, Alagoas, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Ceará e Roraima.

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA