logomarcadiariodegoias2017

casa legal governo de goiasHabitação sempre foi uma marca forte dos quatro governos de Marconi Perill,o que trabalhou incansavelmente para reduzir o déficit habitacional em Goiás. Parceria é a palavra chave para que o aluguel deixe de ser um pesadelo. Só nos primeiros quatro meses deste ano serão entregues casas e apartamentos a cerca de 5 mil famílias na capital e no interior do Estado, fruto de convênios firmados com a Caixa, Governo de Goiás e prefeituras. As obras integram o programa Goiás na Frente Habitação, com o qual a Agehab atua para fechar até o final deste ano a contratação de 30 mil novas moradias. “É gratificante, como gestor, fazer o bem para que as pessoas vivam mais felizes”, disse Marconi.

Em Goiânia, são duas grandes obras em fase de conclusão: o Residencial Nelson Mandela, com 1.616 apartamentos, dos quais 400 já foram entregues, e os outros 1.216 com previsão para fevereiro; e o Jardins do Cerrado 10, com 1.080 apartamentos. Os dois residenciais estão com 95% das edificações concluídas. O processo seletivo para a escolha das famílias foi acompanhado pelo Ministério Público Federal e mobilizou mais de 70 mil pessoas, com 63.627 inscritos habilitados ao sorteio dos apartamentos. Em nota, o Ministério das Cidades reconhece que “em Goiás as coisas funcionam e as parcerias sempre dão certo”.

Residencial Nelson Mandela - A primeira etapa do Residencial Nelson Mandela está sendo construída no Conjunto Vera Cruz II, com investimento superior a R$ 24 milhões em parceria com a Caixa. As unidades estão divididas em blocos de quatro andares com 16 apartamentos por bloco, quatro por andar. Os apartamentos contam com 42,9m², divididos em dois quartos, com sala, cozinha, área de serviço e banheiro.

Jardins do Cerrado - Já o Jardins do Cerrado 10, localizado na região Oeste de Goiânia, conta com 1.080 apartamentos . A contrapartida do Governo de Goiás foi de R$ 16,2 milhões com o Cheque Mais Moradia. O Estado de Goiás participa com contrapartida de R$ 15 mil por unidade habitacional nesta etapa do empreendimento. O recurso federal investido no empreendimento é de R$ 64 milhões do FAR. “O Cheque Mais Moradia, maior programa habitacional da história de Goiás, está sendo executado desde 2011”, destaca o presidente da Agehab, Luiz Stival.

Moradia para quem mais precisa - Em Aparecida de Goiânia são 832 apartamentos do Residencial Buriti Sereno, em fase final. Esta obra foi iniciada pelo Governo Federal e ficou anos paralisada. O governador Marconi Perillo determinou à Agehab a retomar a construção, investindo cerca de R$ 16,7 milhões. O Governo do Estado garantiu um valor baixo para as prestações pagas pelos beneficiários, que variam de R$ 80 a R$ 270, contemplando famílias com renda de até R$ 1,8 mil. Outro aspecto relevante, salienta o presidente da Agehab, Luiz Stival, foi o processo seletivo, “realizado com total transparência, acompanhado pelo Ministério Público Federal”, com saldo de “mais de 14 mil inscrições habilitadas ao sorteio de 332 apartamentos”. O restante, 500 apartamentos, teve inscrições e sorteio realizados pela Prefeitura de Aparecida, cumprindo acordo de demanda entre o Estado e o município.

Residencial Buriti Sereno - Os apartamentos do Buriti Sereno são de 41,39 metros quadrados (dois quartos, sala, banheiro, cozinha e área de serviço conjugados), distribuídos em 52 blocos de quatro andares, com 16 apartamentos por bloco, localizados na Avenida 100-A, esquina com Avenida das Nações, no bairro Itapuã, divisa com o Buriti Sereno, em Aparecida de Goiânia.

O Governo Federal participa com recursos do programa Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), no valor de R$ 35,8 milhões. O investimento do Estado de Goiás e Caixa totalizam R$ 52,5 milhões. “A determinação do governador Marconi Perillo é para que acompanhemos o andamento de todas as obras. A prioridade é a conclusão de todos os empreendimentos que contam com recursos do Governo de Goiás”, frisa Luiz Stival.

Caldas Novas - Em Caldas Novas são 768 apartamentos no Residencial Itanhangá, também com 95% de obra executados e previsão de entrega para fevereiro próximo. São 64 blocos de três pavimentos, com apartamentos de 43 m2. O residencial é fruto de parceria do Governo de Goiás, por meio da Agehab, com o Governo Federal e a prefeitura. O investimento total no Residencial é de R$ 55 milhões (R$ 11,5 milhões do Governo de Goiás e R$ 43,5 milhões do Governo Federal). O processo seletivo das famílias já foi realizado.

Palmeiras de Goiás e Caçu - Com 97% de obras executadas, mais dois residenciais devem ser entregues até abril em Palmeiras e Caçu. A segunda etapa do Residencial Maria Pires Perillo, em Palmeiras, com 260 unidades, e o Setor Vale do Sol, com 270 unidades. Estes dois residenciais integram o programa Casa Solar, da Agehab, e contarão com sistemas de geração de energia fotovoltaica, que podem gerar até 70% de economia na conta de luz dos futuros moradores. A meta é dotar 1,2 mil unidades habitacionais com sistemas de geração de energia solar fotovoltaica, que geram economia de 40 a 70% na conta de luz.

Outras 547 unidades habitacionais, distribuídas em 12 municípios, estão na programação das próximas entregas de moradias da Agehab. São residenciais com até 40 unidades. Os municípios beneficiados são Aporé, Campestre, Campo Alegre, Indiara, Ivolândia, Matrinchã, Maurilândia, Novo Planalto, Panamá, Professor Jamil, São Simão e Turvelândia.

 

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

+ SAIBA MAIS, PESQUISE NO DG

SEARCH