logomarcadiariodegoias2017

Secretária de Educação, Raquel Teixeira. (Foto: Duane Passos)
raquel teixeira sec imagem dg

A Secretaria de Estado da Educação, Cultura e Esporte de Goiás (Seduce) divulgou nesta sexta-feira (19) o resultado do Sistema de Avaliação Educacional do Estado de Goiás (Saego). A prova é aplicada para avaliar a proficiência dos estudantes do 2°ano do Ensino Fundamental em Língua Portuguesa (Leitura), e nos 5° e 9° anos do Ensino Fundamental e na 3° série do Ensino Médio, em Língua Portuguesa e Matemática.

De acordo com a titular da Seduce, Raquel Teixeira, no ano de 2017 foi registrada a maior proficiência dos alunos de todos os tempos, com mais de 90% de participação dos alunos. A prova de avaliação do Saego é feita de forma voluntária.

“Estamos começando o ano escolar com muita expectativa, os resultados são um sinal do entusiasmo das escolas, foi feito um trabalho de mobilização de professores, pais e alunos, todos se envolveram”, disse a secretária. O ano letivo da rede estadual de educação começa na próxima segunda-feira (22).

Entre as características apresentadas a secretária chamou a atenção para a homogeneidade entre as 40 regionais, onde a diferença entre a maior e menor proficiência, mesmo com disparidades geográficas e socioeconômicas, ficou entre 15,2% nas séries iniciais e 9,9% nas finais.

No 2º ano do Ensino Fundamental, que atende alunos com idade entre sete e oito anos, a nota de proficiência em leitura, escrita e interpretação saltou de 545, em 2016, para 548 em 2017. No 5º ano, no mesmo período, Goiás subiu três pontos em Língua Portuguesa e 14 pontos em Matemática, o que superou as expectativas, considerando a disciplina como um dos grandes gargalos da educação brasileira.

No 9º ano do Ensino Fundamental, houve um avanço de dois pontos em Matemática. E, por fim, também de 2016 para 2017, a 3ª série do Ensino Médio subiu dois pontos em Língua Portuguesa e sete pontos em Matemática. “Pode parecer pouco, mas cada degrau que a gente sobe é fruto de muito esforço”, reforçou Raquel durante a apresentação dos índices.

Aprender +

Raquel Teixeira atribuiu os resultados a uma série de ações, entre elas, a produção e entrega do caderno de Atividades Aprender +, que foi distribuído em 2017 para os alunos do 5º e 9º anos do Ensino Fundamental e da 3º série do Ensino Médio. O material auxiliou e complementou as atividades dentro de sala de aula e, devido ao sucesso e aceitação, o Aprender + será entregue, em 2018, para todos os alunos a partir do 5º ano.

De acordo com ela, o material estruturado não substitui os livros didáticos, no entanto, a secretária chamou o Aprender + de fundamental para o bom rendimento e diferença na vida escolar dos alunos.

A titular da pasta explicou que o Saego avalia a proficiência anualmente, diferente do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), que leva em consideração o fluxo escolar, a evasão e a frequência e faz a avaliação a cada dois anos. As notas do Ideb de 2016 de todos os estados brasileiros devem ser divulgadas em junho.

 Tempo integral

A rede conta com 194 unidades de tempo integral, sendo 57 de Ensino Médio e 137 de Ensino fundamental. Para Raquel, a ampliação da carga horária das unidades escolares é o caminho para uma educação completa. “Quatro horas diárias não preparam o aluno para a vida. Temos que entender que o estudante de hoje é o profissional de amanhã, que precisa saber lidar com questões sócio emocionais e com desafios”, reforçou Raquel.

Em 2017, Goiás recebeu do Ministério da Educação (MEC) R$ 16 milhões como fomento para as escolas de Tempo Integral. Em 2018, serão R$ 19 milhões. “É um recurso que ajuda a pagar a gratificação dos professores que trabalham nessas unidades e a custear investimentos na infraestrutura”, finalizou.

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

+ SAIBA MAIS, PESQUISE NO DG

SEARCH