logomarcadiariodegoias2017

Unidade foi inauguda nesta terça (Foto:Governo GO)
colonia santa marta foto governo go

No passado um local em que pessoas que tinham hanseníase (Lepra), ficavam isoladas. Hoje um atendimento humanizado é oferecido a 20 pacientes que viviam em casas na antiga Colônia Santa Marta. Eles agora passam a ficar num ambiente mais adequado. O governo estadual entregou obras da Residência Assistencial Santa Marta.

A obra contempla apartamentos individuais, totalmente mobiliados, área de convivência e praça de banho de sol, com infraestrutura assistencial. A obra teve investimento de R$ 5.598.253 milhões.

“Aqui era um leprosário, onde as pessoas eram depositadas literalmente. Esse complexo foi desativado, mas 20 pacientes com sequelas graves ficaram abrigados em situação muito precárias. Casas estavam desabando, estavam em condições insalubres. Construímos uma residência em que essas pessoas estarão recebendo assistência por parte do estado”, afirmou o secretário de Saúde, Leonardo Vilela.

O local é para tratamento de pacientes com dependências físicas e emocionais decorrentes de sequelas da hanseníase e do isolamento social. Dentre os principais serviços oferecidos aos residentes estão posto de enfermagem, farmácia, consultório, refeitório e lavanderia terapêutica.

Novo complexo

A antiga Colônia Santa Marta foi fundada em 1943. A Residência Assistencial inaugurada faz parte de um complexo de saúde que contará com os hospitais do Idoso e do Homem. De acordo com o governador Marconi Perillo as obras estão orçadas em R$ 170 milhões e assim que o orçamento deste ano for publicado, as ações já serão iniciadas.

“Nós lançamos hoje a pedra fundamental do hospital do homem e do idoso. A população brasileira está envelhecendo. Os cuidados serão cada vez mais necessários, por isso, teremos essa unidade para atender o idoso e as doenças relativas ao homem”, relatou o governador.

O complexo deve atender ainda a população masculina de 20 a 59 anos com doenças crônicas ou com características peculiares que demandem cuidados específicos além de pessoas com complicações decorrentes da hanseníase.

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

SEARCH