logomarcadiariodegoias2017

Reprodução
Reprodução

A obrigatoriedade da inclusão do simulador de direção veicular, dentre as etapas de formação para a obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), em Goiás, deve aumentar o valor do processo em cerca de R$ 350. Com isso, o interessado em tirar a carteira de motorista, apenas na categoria B (carro), por exemplo, deverá fazer um investimento de aproximadamente R$ 2 mil.

“O simulador vai ser em torno de R$ 350 as cinco aulas. No carro, as cinco aulas ficam em torno de R$ 200. Então, vai ter um acréscimo entre R$ 150 e R$ 200 no simulador e um acréscimo na telemetria, que será em torno de mais R$ 200”, disse o vereador e representante dos Centros de Formação de Condutores (CFC’s), Charles Bento (PRTB).

Quem abrir o processo para a obtenção da CNH nos próximos dias terá em torno de 45 dias até chegar a etapa das aulas nos simuladores, prazo este para que os Centros de Formação de Condutores (CFC’s) se adequem ao novo modelo. Grandes cidades como Goiânia, Aparecida e Rio Verde já disponibilizam as aulas com os equipamentos, que estão sendo exigidos desde a última segunda-feira (8), conforme determinação da portaria nº 731/2017.

Em entrevista ao Diário de Goiás, no último mês de dezembro, Charles Bento informou que os simuladores deverão ser centralizados no estado para que seja possível atender a demanda.

“O aparelho não será adquirido financeiramente pelas Auto Escolas. Vão montar compartilhados. Exemplo, vai ter um centro de atendimento para atender, e diminuir gasto, despesa maior para o aluno. Hoje a nossa Carteira é uma das mais caras do país porque a taxa do Detran é muito cara. Então, uma maneira que nós encontramos, até porque um instrutor pode administrar aula em até três aparelhos, juntamos as Auto Escolas, colocamos tudo em um só lugar para atender melhor o aluno”, explicou.

Leia mais:

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

+ SAIBA MAIS, PESQUISE NO DG

BUSCA