logomarcadiariodegoias2017

Área do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia (Foto Google Maps)
penitenciaria odenir guimaraes foto google maps
O começo da noite da quinta, 4, foi de forte tensão na Penitenciária Odenir Guimarães (POG) após uma tentativa promovida por um grupo de presos. Eles se organizaram na Ala C e pretendiam passar para as alas A, B e C e daí para o regime Semiaberto, em Aparecida de Goiânia. "O serviço de inteligência policial da SSP [Secretaria de Segurança Pública de Goiás] já monitorava a ação dos presos e a tentativa de rebelião foi rapidamente controlada", informou a assessoria de imprensa do Governo de Goiás.

Oficialmente, foi confirmada uma fuga e o princípio de rebelião não chegou a provocar mortes ou ferimentos nos presos.

A assessoria confirmou, também, que "houve a tentativa de explosão de uma granada e troca de tiros, mas as forças policiais agiram de forma enérgica para conter a situação".

As armas e munições foram identificadas apesar de ter sido feita uma vistoria geral no estabelecimento prisional na quarta feira, 3. 

NOTA-GOVERNO DE GOIÁS

O Governo de Goiás confirma que, no início da noite desta quinta-feira (04/01), houve uma tentativa de invasão de presos da ala C nas alas A, B e D da Colônia Agroindustrial do Regime Semiaberto, no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia.

O serviço de inteligência policial da SSP já monitorava a ação dos presos e a tentativa de rebelião foi rapidamente controlada.

Não houve mortes nem feridos. Uma fuga foi registrada.

Houve tentativa de explosão de uma granada e troca de tiros, mas as forças policiais agiram de forma enérgica para conter a situação.

Vale lembrar que uma vistoria foi realizada na unidade na quarta-feira (03/01).

A Polícia Civil já está com as investigações em estágio avançado na apuração dos fatos que ocasionam tumultos no presídio nos últimos dias.

O Governo de Goiás destaca a eficiência do serviço de Inteligência, bem como a ação das forças policiais que conseguiram acabar com o tumulto rapidamente.

Governo do Estado de Goiás

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

+ SAIBA MAIS, PESQUISE NO DG

BUSCA