logomarcadiariodegoias2017

Marconi Perillo visitou a UFG nesta terça, 2. (Foto: Mantovani Fernandes)
marconi hospital das clinicas ufg foto mantovani fernandes

A visita do governador Marconi Perillo à Agência de Inovação da Universidade Federal de Goiás (UFG), cujo prédio foi recém-inaugurado, na tarde desta terça-feira (2), coroa uma parceria de resultados positivos para estudantes, pesquisadores e empresas. Ainda no período da tarde, ele esteve na obra do novo prédio do Hospital das Clínicas, com 20 andares e 600 leitos, que vai reforçar o atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), que têm como referência em Goiás os hospitais públicos estaduais.

Marconi disse acreditar que o Hospital das Clínicas “é um grande estabilizador da saúde pública no Estado” em relação à média e alta complexidade, “ao lado dos grandes hospitais estaduais”. Frisou também que Goiás tem bons hospitais estaduais, muito bem administrados, “mas ainda temos falta de leitos, especialmente leitos de UTI, e o HC, que já funciona muito bem, será um dos hospitais de melhor qualidade do Centro-Oeste brasileiro com mais de 600 leitos e 40 mil m² de área construída. Eu procurei colaborar muito como senador, e agora como governador, para a liberação das emendas, que tiveram o apoio decisivo dos nossos parlamentares para garantirmos os recursos para a aquisição dos equipamentos”, declarou.

O reitor da UFG, professor Orlando Amaral, ressaltou que se sente aliviado porque, “finalmente, nós temos os recursos para a finalização das obras e conseguimos, junto ao governador e aos nossos parlamentares, a liberação de R$ 100 milhões que serão suficientes para concluirmos a obra para esse que será o maior hospital universitário do país, importante para a população que depende dos serviços públicos de saúde e também para os nossos acadêmicos”.

Agência de Inovação da UFG - O Parque Tecnológico Samambaia foi criado para “receber empresas que trabalham com alta tecnologia e elas possam usar nossa estrutura para depois poderem caminhar com as próprias pernas”, disse o reitor da UFG, professor Orlando. De 2014 a 2017, foram analisadas cerca de 2,4 mil amostras para mais de 55 empresas e cerca de 20 instituições de ensino e mais de 100 pesquisadores no Parque Tecnológico Samambaia.

No final de 2017, o governador assinou cinco convênios entre a Fapeg e a UFG, da ordem de R$ 17 milhões, que serão aplicados em ciência e inovação, incluindo a conclusão do Parque Tecnológico Samambaia, do qual fazem parte a Agência de Inovação e o Centro Regional para o Desenvolvimento Tecnológico e Inovação. “Nós já investimos R$ 200 milhões na Fapeg durante a gestão da professora Maria Zaira Turchi”, ratificou Marconi. A presidente da Fapeg entende que “essa parceria tem como foco, por parte do governo, a inovação, que vai resultar em competitividade e, consequentemente, no desenvolvimento econômico do Estado de Goiás”.

O mobiliário da agência está sendo adquirido com recursos da Fundação de Amparo à Pesquisa (Fapeg), cerca de R$ 500 mil, repasse feito pelo Tesouro Estadual. Marconi frisou que sempre apoiou a UFG, seja à frente do governo do Estado ou como senador. “O Programa Goiás Mais Competitivo e Inovador tem como prioridade, por meio da Fapeg, a instalação de Parques Tecnológicos, e esse aqui da UFG é o primeiro deles. Nós queremos consolidar uma ampla rede de pesquisas e desenvolvimento tecnológico”, destacou.

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

+ SAIBA MAIS, PESQUISE NO DG

BUSCA