Trecho da Marginal Botafogo está sendo reconstruído (Foto: Samuel Straioto- Diário de Goiás)
reconstrucao marginal botafogo foto samuel straioto dg

Após a liberação de trecho da Marginal Botafogo no sentido Sul Norte (Pedro Ludovico-Norte Ferroviário, a Secretaria de Infraestrutura e Obras da Prefeitura de Goiânia projeta a liberação do trecho interditado no sentido oposto, nas proximidades do Parque Mutirama, até o dia 6 de janeiro. Parte da avenida foi “engolida” pela enxurrada da forte chuva que caiu no último dia 15. O secretário Fernando Cozzetti explicou que houve a necessidade de se fazer uma estrutura mais reforçada e não apenas reaproveitar a já existente. O gestor destacou que boa parte da Marginal Botafogo não é segura para tráfego.

<>

Estrutura mais reforçada

O titular da Seinfra declarou que inicialmente se pensava na possibilidade de se reposicionar a parede de concreto que havia. No entanto, o gestor entendeu que esta não seria a melhor saída e que poderia haver risco de novo desabamento.

“Inicialmente quando identificamos o problema, fizemos um diagnóstico e pretendíamos reposicionar a parede do canal, identificamos que não seria muito seguro e resolvemos fazer um serviço com mais segurança, uma intervenção mais pesada e definitiva. Com isso, tivemos de fazer um muro de contenção que é um trabalho artesanal, colocar pedras dentro de caixas então demora mais. Da forma que seria feito não ficaria totalmente seguro então optamos por fazer o muro de gabião”, reforçou.

Fernando Cozzetti afirmou que a estrutura que está sendo construída é mais resistente do que a que havia. Ao invés de uma parede de concreto, está sendo edificada uma estrutura com caixas de telas e pedras, que ajuda na permeabilização do solo e que é mais sólida. Ele ressaltou que a parte mais antiga da Marginal não apresenta segurança total, por isso escoras serão colocadas nas paredes de concreto.

“Sim, com certeza. Corre risco de desabamento. Percorremos todo o canal e nós vamos colocar escoramentos nas paredes do canal e diminuir essa possibilidade”, afirmou.

Fernando Cozzetti explicou que a concepção do canal do córrego Botafogo é da década de 1980. O canal foi feito antes da Marginal, quando a via foi feita foi aproveita a parede de concreto que já havia. O secretário não considera a estrutura mais adequada para o local. Além disso, houve pouca manutenção no período, o que fragilizou ainda mais a estrutura. Fernando Cozzetti disse que para resolver o problema a Prefeitura de Goiânia buscar R$ 35 milhões junto ao Ministério de Integração Nacional para fazer a requalificação do trecho da via.

O secretário explicou que em 2017 dois pontos da Marginal Botafogo foram recuperados. A via ficou fechada no mês de julho para reestruturação de parte da avenida. Em relação ao problema que resultou no desmoronamento de parte da estrutura, é porque houve um grande volume de água na forte chuva que caiu no último dia 15. O fundo do canal ficou comprometido.

Leia mais:

Leia mais sobre:

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA