logomarcadiariodegoias2017

Evento é realizado no Parque Bernardo Élis (Foto: Prefeitura de Goiânia)
parque bernardo elis foto prefeitura de goiania

A Prefeitura de Goiânia, por meio da Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma), lança nesta quarta-feira, 20, no Núcleo Socioambiental do Parque Bernardo Élis, que fica entre a Avenida César Lattes e Alameda Santa Rita – Vila Novo Horizonte, o Programa de Certificação em Sustentabilidade Ambiental, que tem como objetivo estimular a prática de ações socioambientais sustentáveis, envolvendo nessas ações a implantação de projetos de conservação, recuperação e promoção da qualidade do ambiente no Município de Goiânia.

Os empreendimentos que tiverem seus projetos aprovados receberão o Selo de Sustentabilidade Ambiental e ainda terão direito a figurar no Cadastro dos Empreendimentos com Certificação em Sustentabilidade Ambiental, que será publicado anualmente pela Agência Municipal de Meio Ambiente no Diário Oficial do Município. 

No mesmo evento, que acontece até às 13h, a Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma) realizará também o 1º Workshop de Políticas Sustentáveis de Goiânia – Construindo Boas Práticas. A Amma busca com isso promover uma gestão moderna, menos burocrática e que envolva a participação da sociedade na elaboração de políticas públicas voltadas à preservação ambiental.

 “Já que a preservação do meio ambiente representa um ato de cidadania, cabe, portanto, a todos o dever de exercitar na prática essa cidadania tão necessária”, diz o presidente da Amma, Gilberto Marques Neto, ressaltando que o workshop vai permitir aos participantes “a exercitação dessa cidadania”. Ele destaca que “todos possuem direitos e deveres e que desfrutar as belezas que a natureza oferece, seja em parques, seja em praças públicas, é um dos principais direitos dos cidadãos, e que compete ao poder público a viabilização desse direito”.


Temas que serão discutidos no workshop

a- Selo sustentável: certificar as empresas que fomentam boas práticas ambientais em suas atividades comerciais,

b- Eco Goiânia: adoção de lixeiras pela iniciativa privada com direito à exploração de publicidade,

c- Ecoponto móvel: implantação de pontos fixos de entrega voluntária de pequenos volumes de resíduos,

d- Goiânia solar: estímulo à cadeia produtiva de energia solar,

e- Cota de redistribuição socioambiental – estimular o pagamento por serviços ambientais.

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

+ SAIBA MAIS, PESQUISE NO DG

BUSCA