Fátima Mrué garante melhoria na prestação de serviço (Foto: Samuel Straioto)
fatima mrue foto diario de goias

Entrou em funcionamento nesta sexta-feira (1), um novo sistema para autorização de exames na rede pública de Saúde em Goiânia. A secretária de Saúde da capital, Fátima Mrué apresentou o novo sistema e relatou que não haverá mais filas na Central de Regulação para buscar a autorização de procedimentos de média e baixa complexidade, o chamado chequinho. Ela afirmou que até o final do mês o sistema já estará apto para exames de alta complexidade e cirurgias.

O que muda?

Até então, o paciente vive uma verdadeira “Via Crúcis”. Hoje o usuário do Sistema de Saúde precisa ir à unidade de saúde, recebe um encaminhamento para a Central de Regulação, consegue o chequinho e depois vai ao prestador para marcar o exame e retorna no prestador para fazer o exame.

De acordo com a secretária Fátima Mrué, o usuário do SUS já unidade em que for atendido, receberá o agendamento e terá a autorização para que o prestador realize o exame. Não haverá mais a necessidade de se procurar a Central de Regulação e aí sim ter a autorização do exame. As etapas para se obter o exame serão mais simples e ágeis.

Central de Regulação estava lotada nesta sexta (1) (Foto: Samuel Straioto)
central de regulacao

“Hoje é um marco para nós. Esse sistema de chequinho, de retirada de vale exame que o paciente tem que vir do interior para Goiânia ou mesmo de várias regiões de Goiânia para um local centralizado para que seja emitido um pedido de exame está acabando. O paciente já vai sair da unidade com um pedido de exame de média e baixa complexidade, lá mesmo já será agendado o local e horário do exame”, declarou Fátima Mrué.

A secretária de Saúde explicou que o tempo de resposta será diminuído e será possível saber o número de exames realizados e não apenas o que foi agendado. Entre segunda (27) e às 13 horas desta sexta (1), cerca de 26 mil pessoas tiveram exames agendados por meio do novo sistema. Por ele, é possível acompanhar em tempo real a demanda e o limite contratual para cada procedimento, o que reflete na fila de espera.

Os serviços da Central de Regulação serão transferidos para o Paço Municipal. O prédio abrigará parte do serviço Atende Fácil da Prefeitura de Goiânia para a área da Saúde.

Problemas

No primeiro dia de funcionamento, o sistema ainda não está operando na plenitude que se espera. A presidente do conselho do Centro de Saúde do Parque Industrial João Braz, Rose Freitas, explicou a reportagem do Diário de Goiás que o sistema não estava funcionando na manhã desta sexta (1) nas unidades do Setor Goiânia Viva, do Parque Industrial João Braz e do Luana Park, todas situadas na região oeste da capital.

Rose argumentou que os pacientes não foram informados da mudança do sistema. Ela disse que muitos procuraram as unidades, o sistema não estava funcionando e a autorização por meio do chequinho não estava mais sendo realizada.

A situação relatada por Rose de Freitas ocorreu com o paciente Wesley Coelho Gomes, morador do Jardim Novo Mundo. Ele contou que faz tratamento na rede pública desde 2003. Wesley faz acompanhamento neurológico e tem artrose nos joelhos.

Paciente Wesley não conseguiu encaminhamento (Foto: Samuel Straioto)
weslley paciente

Logo no início da manhã ele saiu de casa e foi para o cais do Jardim Novo Mundo. Ao chegar à unidade foi informado que não estava sendo liberado o chequinho, mas o sistema não estava funcionando. Para buscar autorização, Wesley voltou à Central de Regulação. Questionado se acreditava que o novo sistema poderá melhorar a vida dele, o paciente disse que não, que primeiro é preciso esperar para crer.

Questionada sobre a situação de pacientes como Wesley, a secretária Fátima Mrué orientou que os pacientes procurem as unidades de origem que lá já serão encaminhados diretamente para o prestador de serviço que o exame será ofertado. O mesmo vale para pacientes do interior do estado que tem convênios com a Prefeitura de Goiânia.

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA