Equipes do PROCON, DECON e SEFAZ fazem fiscalização nos postos (Foto: Samuel Straioto)
fiscalizacao postos de combustiveis goiania foto samuel straioto

Após a determinação da justiça de que 60 postos devem reduzir o preço do Etanol, o PROCON Goiás iniciou fiscalização para saber se os postos diminuíram ou não o valor do combustível oferecido. A ação contou com a participação da Delegacia do Consumidor (DECON), do Procon Municipal de Goiânia e da Secretaria da Fazenda (Sefaz). Dois donos de um posto foram levados coercitivamente para a DECON, por serem suspeitos de forçar o desabastecimento de Etanol.

Até o final da tarde desta terça-feira (21), 13 estabelecimentos foram visitados pelas equipes. Em um posto situado na esquina da Rua 9 com a Avenida Assis Chateaubriand, foi identificada irregularidade.

A capacidade de estoque do posto é de 30 mil litros, mas as duas últimas compras foram de apenas 15 mil. Houve falta do Etanol. Os donos do estabelecimento tentaram fazer uma compra extra de 5 mil litros. Eles foram conduzidos para a Delegacia do Consumidor.

O PROCON informou que além de ser observado o estoque do etanol nos estabelecimentos, se houve o retorno da margem de lucro e se está acontecendo a solicitação da compra de combustível.

Segundo o PROCON, com o descumprimento da decisão, a Justiça será comunicada oficialmente, lembrando que a sanção prevista neste caso é a aplicação de multa diária no valor de R$ 20 mil. Até o momento nenhum representante do Sindiposto foi encontrado para apresentar o ponto de vista da categoria.

Leia mais sobre o assunto

30 postos de combustíveis de Goiânia são multados pelo Procon em R$ 4,5 milhões

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA