Iris ainda não definiu critérios para cobrar taxa do lixo (Foto: Jackson Rodrigues- Pref de Gyn)
iris rezende foto

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende (PMDB), anunciou recentemente que pretende criar uma taxa extra para cobrança de lixo na cidade. Ele argumentou que trata-se da necessidade de se aumentar a arrecadação e ao mesmo tempo, prestar um bom serviço à população. Ainda não há previsão de quando a taxa começará a ser cobrada da população.

O prefeito afirmou neste sábado (18), que Goiânia é uma das poucas capitais que não cobram este tipo de taxa.

“Nós estamos estudando. O país está vivendo um momento muito difícil na área econômica. A situação financeira dos poderes é precária. Nós temos que buscar alternativas. Goiânia me parece que é a única capital do Brasil que não estipulou a taxa do lixo. É uma alternativa para a gente buscar uma melhor arrecadação e melhorar a prestação de serviço à população”, afirmou.

Resistência

Questionado sobre uma possível resistência da população, o prefeito argumentou que em um primeiro momento as pessoas se assustam, mas que com o passar do tempo, cada um pode avaliar melhor o assunto.

“É natural que uma primeira notícia de aumentar tributos ou taxas, as pessoas se assustam. As pessoas vão avaliando e sentindo. É uma coisa pequena para cada morador. Todos contribuindo significa algo já suficiente para melhorar o serviço”, declarou.

Definições

O prefeito disse ainda que ainda não há nenhuma definição de quando e como a taxa será cobrada da população goianiense.

“Nós estamos estudando, eu jamais praticaria qualquer exagero, principalmente em tributos. Francamente não recebi nenhuma manifestação de pessoas contrárias essa ideia. Anunciei para que a população pense comigo. Não gosto de decidir sozinho, gosto de decidir com a participação em geral”, completou.

Leia mais

Iris afirma que troca no Ministério das Cidades prejudicou BRT Norte Sul

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA