feira hippie2Quem passou pela Feira Hippie no último sábado (28) presenciou uma grande confusão. A eleição para presidência da Associação de feirantes saiu das urnas e foi parar no tribunal. A confusão se deu porque uma das chapas, chefiada pelo candidato Waldivino da Silva não conseguiu a tempo cumprir todos os requisitos exigidos pela comissão eleitoral, sem registro e ofício que desse o direito da chapa de participar das eleições presidenciais da associação. Após perderem o prazo estipulado para registro de chapa, o grupo de Waldivino tentou tumultuar as eleições entrando com pedido na justiça. No entanto, é dado como certo a impugnação da Chapa irregular.

De acordo com o candidato da única chapa oficialmente registrada, Luiz Gonzaga, a tentativa de judicializar a disputa atrapalha toda a comunidade da feira Hippie: “Fica aqui registrado a nossa indignação e repudio pela falta de organização da chapa adversária, que tenta assumir e continuar no poder a qualquer custo. Não aceitaremos que candidato nenhum entre na associação pela porta dos fundos”, disse o candidato a presidência pela Chapa A.

Com a confusão, uma nova eleição foi marcada para o dia 11 de novembro, esperando a decisão final de justiça sobre o pleito. A feira hippie é hoje a maior feira ao ar livre da América Latina, com mais de 6.000 bancas. Está instalada em um ponto histórico e turístico da cidade, na Praça do Trabalhador, ao lado do Terminal Rodoviário de Goiânia, próximo à antiga Estação Ferroviária de Goiânia.

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA