reitor ifgO reitor do Instituto Federal de Goiás (IFG), professor Jerônimo Rodrigues da Silva, foi empossado no cargo para seu segundo mandato em solenidade presidida pela ministra interina da Educação, Maria Helena de Castro, na sala de Atos do Ministério da Educação. Escolhida pela comunidade acadêmica, em eleição direta, Jerônimo ficará à frente do IFG nos próximos quatro anos.

A solenidade de posse contou com a presença da secretária de Educação Profissional e Tecnológica do MEC, Eline Nascimento, e da presidente da Fapeg, professora Maria Zaíra Turchi, que representou o governador de Goiás, Marconi Perillo. Também estiveram presentes reitores de outras instituições de ensino superior e diretores-gerais de vários câmpus do IFG, pró-reitores e assessores.

Em seu discurso de posse, o reitor disse que sua recondução ao cargo era motivo de muita alegria, mas também de preocupação, pelos grandes desafios que a gestão impõe. Segundo ele, o IFG é uma instituição em construção, que conta com significativos avanços, mas que vai enfrentar, junto com os demais institutos federais, dificuldades em termos de orçamento.

Jerônimo reforçou o papel da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica de promover a inclusão social e de atender regiões brasileiras tradicionalmente desassistidas e disse que vai continuar se empenhando para que o IFG cumpra seu papel social.

Ele agradeceu á equipe de seu primeiro mandato e pediu empenho aos que estarão na nova gestão. Ao agradecer à sua família – mulher, filhos e netos – por aceitarem as ausências e o apoiarem, Jerônimo emocionou-se e foi bastante aplaudido.

A ministra interina da Educação disse que a Rede Federal é muito importante para o país e que o MEC está trabalhando para garantir os repasses orçamentários para os institutos federais e para as universidades.

Segundo ela, a Rede Federal é o suporte do Estado brasileiro para a melhoria da educação e a capacidade já instalada permite a ampliação do número de alunos. Maria Helena também falou que quando se tem muitos recursos é fácil realizar, mas que “é preciso fazer mais com menos.”

O reitor do IFG, depois da solenidade, disse que, como gestor, já está trabalhando para buscar alternativas para os tempos de dificuldades orçamentárias. Ele citou o apoio da bancada goiana de parlamentares para a destinação de recursos por meio de emendas ao orçamento e também as gestões do Conif, junto a todas as bancadas do Congresso Nacional.

Para além da questão orçamentária, Jerônimo destacou também a importância do apoio de toda comunidade acadêmica. “A Instituição é feita por todos e é maior do que cada um. Por isso chamo toda comunidade acadêmica para um trabalho coletivo e participativo.”

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA