Prefeito de Goiânia, Iris Rezende (PMDB).
prefeito iris no aniversario de goiania

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende (PMDB), afirmou nesta terça-feira (24), durante desfile cívico-militar em comemoração aos 84 anos da capital, que o município não tem graves defeitos, como outros grandes centros urbanos. O prefeito se referiu à habitação, saúde, educação e comércio.

“Goiânia é uma cidade desprovida de defeitos graves de outros grandes centros. É uma cidade que não convive com favela, todo mundo tem sua casinha para viver com dignidade. Todas as crianças estudando, sejam nas escolas públicas, sejam nas escolas particulares. Goiânia se tornou um centro de ensino superior do país. São milhares de jovens que vem de toda parte do país que vem buscar ensinamento superior. Temos em torno de 14 ou 15 universidades. Goiânia é uma cidade que se transformou às custas, dedicação e esforço dos médicos em um centro nacional de referência médica. Muitas questões graves, as pessoas saem de outros estados e vem buscar tratamento e cirurgias em Goiânia, porque os médicos disputam conhecimento, querem cada um ser o melhor. O comércio, por exemplo, se Goiânia não tem as chaminés, que à época que aprovamos o segundo plano diretor, eu era prefeito, nós não quisemos reservar área para indústrias poluentes aqui, mas o comércio supre tudo isso, é o comércio mais intenso hoje do Brasil. É uma coisa espetacular, fenomenal”, afirmou.

Questionado em entrevista coletiva se a área da saúde seria o maior desafio de sua administração, Iris Rezende concordou. No entanto, o peemedebista ressaltou que em breve todas as pendências da pasta de Saúde estarão “regularizadas”.

“Dentro de pouco tempo nós estremos com tudo isso regularizado. É que eu tenho falado e repito, grande parte do estado busca tratamento aqui e não se debita esse tratamento para as prefeituras, que cada uma tem uma cota junto ao Sistema Único de Saúde. Quando vem oficialmente, trata-se aqui, credita-se para Goiânia aquele custo e debita-se a conta para as prefeituras. Com esse recadastramento que estamos fazendo, não vamos deixar de atender uma pessoa sequer, seja de Goiás, seja de outro estado. Mas pelo esquema, pelo projeto que vamos lançar agora, no momento em que chega a pessoa, já automaticamente se comunica com a cidade e fica sabendo que o Sistema Único de Saúde vai creditar para ele o tratamento daquele munícipe e vai creditar para Goiânia. Nosso projeto vai ficar conjugado com o mesmo projeto do Ministério da Saúde”, destacou.

Veja vídeos:

Leia mais:

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA