Governador Marconi Perillo (PSDB). (Foto: Mantovani Fernandes)
marconi perillo foto mantovani fernandes 02

A licitação para a concessão do trecho da Ferrovia Norte-Sul entre Porto Nacional (TO) e Estrela D'Oeste (SP) foi destaque da explanação do governador Marconi Perillo sobre novas oportunidades de negócios entre o Brasil e a Espanha, durante reunião da delegação da missão comercial goiana com autoridades e investidores na Confederação Espanhola de Organizações Empresariais (CEOE) nesta segunda-feira (23/10). Acompanhado do diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Jorge Bastos, Marconi falou sobre a abertura da concorrência, no primeiro semestre de 2018, e afirmou que a Norte-Sul é estratégica para o futuro da economia dos Estados do Brasil Central.

No encontro, Marconi também apresentou o projeto do trem de alta velocidade Goiânia-Brasília, cujo projeto executivo será aberto à concorrência pública em novembro. Os projetos da ferrovia e do trem foram realizados pela ANTT e têm o apoio institucional do Governo de Goiás. "As novas oportunidades de negócios no Brasil, com destaque para a licitação da Ferrovia Norte-Sul, apresentadas pelo governador Marconi Perillo aqui na Embaixada do Brasil na Espanha, mostram o novo momento vivido pela economia brasileira", disse o embaixador brasileiro no país europeu, Antônio Simões.

Marconi disse que a licitação para a concessão da Norte-Sul será realizada ainda no primeiro semestre do ano que vem, depois que o governo federal decidiu incluir a ferrovia no pacote de terceirizações na área de infraestrutura, composto ainda por rodovias, portos e aeroportos. O trecho a ser concedido para a iniciativa privada atravessa Goiás, passando por Anápolis e integrando-se ao Porto Seco e ao Aeroporto de Cargas de Anápolis. Jorge Bastos destacou que o leilão será pelo maior valor de outorga e o prazo de concessão, de 30 anos, com possibilidade de renovar por mais 30. A União realiza audiências públicas sobre a concessão.

Mais cedo, o governador Marconi Perillo apresentou para os investidores da Espanha, na CEOE, o projeto do trem de alta velocidade Goiânia-Brasília. Acompanhado de Jorge Bastos, Marconi demonstrou a viabilidade econômica do projeto, destacando que o trem vai atravessar, entre Goiás e o Distrito Federal, uma região formada por 10 milhões de consumidores, com taxas de crescimento acima da média do Brasil.

Representantes dos governos do Brasil e da Espanha endossaram a apresentação do governador e do presidente da ANTT, destacando que o país europeu vem fazendo grandes investimentos em suas linhas de trem de alta velocidade e que a linha Goiânia-Brasília, com 200 quilômetros de extensão, é uma excelente oportunidade de investimento. Marconi disse que a meta é licitar o projeto executivo do trem já em novembro deste ano e a obra de implantação em 2018. A ANTT já concluiu o Estudo de Viabilidade Econômica e Ambiental (EVTEA) e estima em R$ 9,5 bilhões o investimento total de implantação do trem, que terá seis estações (Brasília, Samambaia, Alexânia, Abadiânia, Anápolis e Goiânia).

“O trem Goiânia-Brasília será o primeiro de alta velocidade ligando duas capitais brasileiras, englobando uma região formada por 10 milhões de consumidores, que cresce acima da média do País e tem potencial para se desenvolver ainda mais nos próximos anos", disse Marconi durante a reunião de trabalho na CEOE. “Em 2018 o projeto poderá ser licitado e as obras serão iniciadas”, disse. O governador destacou a parceria entre o Governo de Goiás e a ANTT e afirmou que o EVTEA é resultado de um minucioso estudo sobre a viabilidade econômico-financeira do trem.

O presidente da ANTT, Jorge Bastos, disse que o encontro com os investidores espanhóis deixou claro o interesse do país europeu pelo projeto do trem de passageiros. "As nossas expectativas são as melhores possíveis. O governo espanhol, na Europa, foi o último a investir muito na tecnologia de alta velocidade e eles têm uma expertise muito grande no setor", disse. "Os investimentos aqui na Espanha já se reduziram, eles já fizeram a maior parte desses investimentos, então o momento é muito propício para a apresentação do projeto brasileiro", disse.

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA