Cartaz de campanha em combate ao Bullyning (Foto: Reprodução)
campanha bullyning

Sexta-feira, 20 de outubro é o Dia Mundial de Combate ao Bullying. Nesta data, um adolescente de 14 anos, filho de um major da Polícia Militar, levou uma arma para a escola, onde estuda e efetuou vários disparos de arma de fogo. Duas crianças, uma de 12 e outra de 13 anos, foram mortas e outras cinco pessoas ficaram feridas após atentado.

O dia 20 de outubro marca o Dia Mundial de Combate ao Bullying, prática cometida e sofrida especialmente por crianças e jovens. Segundo a UNICEF, um em cada três jovens entre 13 e 15 anos de idade é vítima de bullying na escola em todo o mundo. No idioma inglês, bullying vem do verbo "bully", que significa "machucar ou ameaçar alguém mais fraco".

Colegas do garoto afirmaram que ele sofria bullying por não usar desodorante e tinha apenas um amigo. Familiares dos alunos e das vítimas estão chegando no local a todo momento. O garoto estudava no colégio há cerca de 4 anos.

Ao Diário de Goiás, uma estudante afirmou que um aluno que teria levado um desodorante para o atirador. Ele teria sido o primeiro atingido pelos disparos. "Ele era bem estranho. Uma vez ele levou um livro satânico para a aula de literatura, tinha um grupinho de amigos, mas não parecia gostar de ninguém. Ele fedia muito, quase a sala toda falava para ele tomar banho. Ontem, um menino falou que ia trazer um desodorante para ele, e hoje me falaram que ele trouxe, e ele foi o primeiro a ser atingido”, afirmou.

O Dia Mundial de Combate ao Bullying é celebrado em 20 de outubro. No Brasil comemoramos em 07 de abril referente a data em que Wellington Menezes de Oliveira invadiu a escola municipal que estudou e que havia sido vítima de bulluing, no Rio de Janeiro, disparando contra os alunos presentes e infelizmente tirou a vida de doze deles.

Leia mais

Atentado em colégio particular deixa duas crianças mortas em Goiânia

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA