(Imagem: Thais Dutra)
populares atentado riviera
Em um atentado no Colégio Goyases, unidade particular, localizada na Rua Planalto, no Conjunto Riviera, nesta sexta-feira (20), que resultou na morte de duas crianças e quatros feridos, os populares que estavam no local realizaram os primeiros socorros das vítimas.

De acordo com o coronel Matheus do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO) em um momento de desespero e motivados pela emoção a população que estava próxima a escola fizeram o atendimento das vítimas antes dos Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), Corpo de Bombeiros Militares e Polícia Militar e Civil chegarem.

“Quando chegamos no local as vítimas já haviam sito transportadas, a própria população transportou essas crianças, pois é uma situação que comove. Houve essa ação precipitada, mas a população não conseguiu controlar e isso é normal”, conta.

A coordenação o colégio também agiu diante da situação, mesmo sem preparo, a escola tentou socorrer os alunos. “Ele já não estava mais na sala. A coordenação da escola também agiu prontamente tentando controlar a situação, uma situação de pânico onde psicologicamente as pessoas ficam muito abaladas. A coordenação da escola tomou todos as providência de fazer o atendimento mesmo não sabendo e não tendo os procedimentos corretos em uma situação de desespero”, ilustra o coronel.

Os bombeiros fizeram o resguardo e preservação do local para a perícia. Até o momento dessa reportagem o Instituto Médico Legal (IML) ainda não havia chegado para a retirada dos corpos.

atirador rivieraO atirador, adolescente de 14 anos, já foi retirado do local e encaminhado para a Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (Depai), acompanhado pelo pai, um policial militar.

Leia mais:

 

 

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA