foto orion

Os incorporadores que estão construindo, em Goiânia, o maior prédio do Brasil vão receber autoridades e alguns convidados nesta quarta-feira (18).. Foi programada uma solenidade no topo do Órion Business & Health Complex, a cerca de 190 metros de altura. O governador de Goiás, Marconi Perillo e o prefeito de Goiânia, Iris Rezende (PMDB) e outras autoridades como o presidente da Associação Médica de Goiás (AMG), médico ortopedista José Umberto Vaz de Siqueira foram convidados para o evento.

Situado na esquina das Avenidas Mutirão e Portugal no Setor Marista. O Órion Business & Health Complex é o prédio mais alto do País com obras concluídas com 191,48 metros de altura e 50 andares, passará a ostentar a bandeira do Brasil, que poderá ser vista a mais de 10 quilômetros de distância, de diferentes pontos da cidade como o Aeroporto de Goiânia, o Morro do Além, o campus Samambaia da UFG e o Jardim Goiás. A bandeira, que terá 5,85m altura por 8,35m largura, ficará no topo do arranha-céu.

O edifício abrigará um polo médico de alta complexidade com hospital, consultórios e clínicas, hotel e um shopping. No complexo também funcionarão as novas sedes da Associação Médica de Goiás (AMG), o Museu Médico e a Corte de Conciliação Médica. A cerimônia contará ainda com a apresentação da banda do Corpo de Bombeiros de Goiás.

As obras estão sendo executadas pelo consórcio formado das empresas GVC Engenharia, FR Incorporadora, Joule Engenharia e Tropical Urbanismo. O empreendimento possui 124.700 m2 de área construída e segue a tendência mixed use (empreendimentos de uso misto) por reunir diversos serviços em um único lugar.

O empreendimento está com habite-se estimado para o fim deste ano. A operação das lojas, salas e hotel está prevista para ocorrer em seis meses após o habite-se. O hospital propriamente dito já com acabamentos, decorado e com equipamentos instalados, incluindo em sua estrutura o centro de diagnósticos e a unidade oncológica, começará a funcionar no fim de 2018.

Durante as atividades de inauguração, o Corpo de Bombeiros utilizará as instalações do edifício para fazer um simulado operacional que envolverá aproximadamente 100 integrantes da corporação que praticarão rapel, farão uso do helicóptero, simulações de combate a incêndio e de uma operação de resgate com vítimas, além de uso de fumaça artificial.

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA