marconi perillo 18 canto da primavera pirenopolis foto eduardo ferreira 04

O governador Marconi Perillo recebeu na noite desta quarta-feira, 27, durante a abertura do 18.º Canto da Primavera, em Pirenópolis, reivindicação de um grupo de músicos por maior participação de artistas locais na mostra. Os manifestantes pediram ao governador, no que foram prontamente atendidos, a "inclusão expressiva e obrigatória de músicos locais na programação". Marconi determinou que a coordenação, a cargo da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), e a Curadoria do Canto providenciem a abertura de mais vagas na edição de 2018.

"Quem controla e decide é um grupo de 14 curadores. Não sou eu, não é a Raquel (Teixeira, titular da Seduce), não são os superintendentes. São 14 curadores. E, com todo o respeito a vocês, não há balela na escolha", disse Marconi. "Eu duvido que esses 14 curadores não tenham feito uma escolha que não tenha sido justa ou democrática. Vocês estão reivindicando que no edital tenha seis vagas para Pirenópolis. Portanto, professora Raquel, vamos incluir no ano que vem", disse o governador, sob aplausos da plateia que participava da abertura do Canto.

Marconi sugeriu que o grupo procure de imediato a coordenação e a curadoria do Canto da Primavera para que as novas vagas sejam incluídas na edição do Canto da Primavera de 2018. "Discutam democrática e abertamente com quem vai coordenar (a mostra), com a equipe que está aqui, para que no ano que vem não haja qualquer senão, dúvida, descontentamento ou contrariedade da parte de vocês", disse. "Eu gostaria de chegar aqui e ver todo mundo feliz, alegre, porque afinal de contas é um investimento expressivo que o Governo de Goiás faz todos os anos em cultura", disse Marconi.

Ao abrir a 18° edição do Canto da Primavera, Marconi destacou o sentimento de realização ao constatar que o festival atingiu sua "maioridade e maturidade", graças aos investimentos constantes realizados ao longo de todos esses anos. "Não é qualquer governo de Estado que investe 50 milhões por ano em cultura, por meio de leis e fundos. Cultura é investimento, não é jamais um gasto, ou uma despesa. É um compromisso sagrado que eu tenho. Sempre valorizei e amei a cultura. Ao longo do tempo, procurei valorizar mais e mais a cultura goiana", declarou.

A abertura foi realizada no Cine Pireneus, com transmissão ao vivo pelas redes sociais do Governo de Goiás (www.facebook.com/GovernodeGoias), pelo portal de notícias Goiás Agora (www.goias.gov.br) e pela página do governador no Facebook (www.facebook.com/marconiperillo). Mantendo a tradição, a Banda Fênix, de Pirenópolis, abriu o evento.

Marconi ressaltou que o Canto da Primavera é a demonstração inequívoca do compromisso de seus governos com a cultura e com as artes. "O legado que deixamos nestes 18 anos é um portfólio de investimentos e de valorização da cultura e dos artistas goianos. O Canto da Primavera foi um programa que criamos justamente para promover o desenvolvimento do setor da cultura, e
para garantir a preservação desse patrimônio material e imaterial de Pirenópolis e de Goiás", enfatizou.

O Canto da Primavera deste ano homenageia os 290 anos da cidade de Pirenópolis. São 30 atrações goianas, dentre elas, quatro de Pirenópolis; oito atrações nacionais e 12 oficinas. O festival vai até o dia 8 de outubro. Os shows serão no Cavalhódromo de Pirenópolis e no Cine Pirenéus. A programação completa pode ser acessada no site da Seduce: www.cantodaprimavera.seduce.go.gov.br. O investimento do governo estadual no festival deste ano é da ordem de R$ 1,9 milhão.

Contato com a redação:
(62) 99625-9856

BUSCA