incendio parque ecologico goiania

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO) de sexta-feira a domingo, 15 a 17, combateu 191 incêndios florestais em todo o Estado. Só na capital, foram contabilizados 39 queimadas entre pequenas, médias e grandes proporções.

Segundo o Tenente Coronel Ami Souza, no domingo (17) foram contabilizados o maior número de queimadas. “O domingo foi o dia de maior ocorrência, tanto na capital quanto em todo o Estado”, acrescenta.  

Como conta Ami, os números alarmantes de incêndios nos meses de agosto e setembro, são devido ao tempo seco e a facilidade de alastramento do fogo. Para ele, a saída para a diminuição das queimadas é a conscientização da população. Pois, grande parte dos incêndios no Estado são causadas por limpezas de lotes baldios com fogo, o que acaba se alastrando e perdendo o controle. 

Em uma entrevista ao Diário de Goiás, o coronel fez um apelo à população. “Nosso pedido é que não se coloque fogo, não faça arteiros com fogo, principalmente nessa época. É permitido que se faça sim, desde que sejam consultados órgãos ambientais e no período correto. Agora é um período em que o fogo pega muito fácil na vegetação, pois ela está muito seca, umidade muito baixa e vento muito forte”, orienta.

Só nesta segunda-feira (18), foram combatidos pelo menos três incêndios florestais registrados no site do Corpo de Bombeiros. As queimadas foram combatidas na Estrada Rural, na Zona Rural de Goiânia, no Jardim Califórnia e na Chácaras Retiro.  

Confira tabela:

Data/Hora

Natureza

Logradouro

Bairro

Município

18/09/2017
13h15

Incêndio Em Vegetação

Rua 4 Qd D Lt 4

Chácaras Retiro

Goiânia

18/09/2017 13h10

Incêndio Em Vegetação

Estrada Rural

Zona Rural

Goiânia

18/09/2017 11h46

Incêndio Em Vegetação

Avenida Cristal Qd 22 Lt 8

Jardim Califórnia

Goiânia

Chuva

Já existe previsão para a chuva cair. Depois de um grande período de seca no Estado, a superintendente de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento da Secretaria de Desenvolvimento de Goiás (SED), Rosidalva Lopes afirma que as primeiras chuvas, depois do período de estiagem, será a partir do dia 25 de setembro, no entanto, a água chega primeiro na região Sul.

Como conta a superintendente, a partir do dia 20 deste mês a região Sul poderá receber algumas pancadas de chuva, porém, a previsão é de que a chuva só chega na capital cinco dias depois.

Rosidalva ainda conta que o motivo para tantas queimadas é a falta de chuva, a umidade relativa do ar abaixo de 20% e a temperatura elevada. Segundo ela, a chuva melhora os lençóis freáticos, encher as bacias e os rios. 

Leia mais:

 

 

 

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA