Fiscalização foi iniciada nesta sexta-feira (Foto: Arquivo Prefeitura de Goiânia)
fiscalizacao rua 44 foto prefeitura

Depois de muita reclamação dos comerciantes (lojistas e feirantes) que atuam na região da Rua 44, no Setor Norte Ferroviário, em Goiânia, a prefeitura da capital promete maior presença, consequentemente uma intensificação do trabalho de fiscalização.

O secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Ciência e Tecnologia (Sedetec), Macxwell Novais Ferreira, discorda da colocação feita pelos comerciantes de que a Região da Rua 44 é uma terra sem lei. Ele afirmou que havia um trabalho de fiscalização, mas que agora haverá mais apoio do município.

“Toda vida teve fiscalização, mas precisamos contar com a participação dos feirantes. Terra sem lei. Estavam querendo colocar lei onde não tem direitos. Quem faz a lei são eles. Estão querendo colocar a lei dentro do nosso poder. Estamos trabalhando e buscando para trazer uma solução para aquela região. Mas queremos tudo legalizado, começando pelos comerciantes”, declarou.

Segundo o secretário, já nesta sexta-feira (15), houve um trabalho nesta região. Foi realizada uma operação para coibir o comércio irregular. Foi informado que a ação vai continuar na Rua 44 durante todo fim de semana com cerca de 30 agentes da Guarda Civil Metropolitana (GCM) e Fiscais da Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitação (Seplanh).

Segundo a prefeitura, a ação se estendeu até a Praça do Trabalhador para exigir o cumprimento do horário de montagens das bancas da Feira Hippie. Foi informado pela administração municipal que cerca de 1.200 ambulantes atuavam de forma irregular nesta sexta-feira na região da Rua 44 e na Feira Hippie. Ao todo, 40 agentes da GCM e da Seplanh participaram da fiscalização. Já em relação a Feira Hippie, os fiscais orientaram que os vendedores comercializem os produtos apenas a partir da 00h00 deste sábado, 16.

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA