22 07 17 barragemjoaoleite govgo leoiran 18Por determinação do governador Marconi Perillo, desde o último sábado (9/9) a Estação de Tratamento de Água (ETA) Governador Mauro Borges entrou em funcionamento para complementar a produção de água tratada para Goiânia e região metropolitana. Antes atendidos pelo Sistema Meia Ponte, 41 bairros da Região Norte de Goiânia receberão um aporte na oferta de água em 1000 litros por segundo da nova Estação.

O início das operações na ETA Governador Mauro Borges estava previsto para o dia 19 deste mês, mas foi antecipado, a pedido do governador Marconi, com objetivo de minimizar os problemas decorrentes do déficit no abastecimento, causado pela escassez de chuva em Goiás e em toda a região central onde está o cerrado brasileiro. Uma segunda interligação deverá ocorrer até o final do mês de setembro, atendendo outros 70 bairros da Capital. Com isso, a tendência é que a água disponível no Meia Ponte seja suficiente para atender as regiões mais distantes.

O tratamento de água na nova estação começou a ser realizado às 16h40 da última sexta-feira (08), quando foram feitos os últimos ajustes. No entanto, a água tratada começou a ser distribuída para os reservatórios da Região Norte às 10h30 do sábado, atendendo a todos os parâmetros de potabilidade da água exigidos pela Portaria 2914/2011 do Ministério da Saúde. Durante o final de semana, o abastecimento de água na Capital foi normalizando gradativamente. Nesta segunda-feira, (11/9), nenhuma reclamação de falta de água foi registrada pela Companhia.

 Oferta de água será duplicada - Projetado para produzir 21,6 milhões de litros de água por hora, o complexo irá praticamente duplicar a capacidade de produção atual. Com a sua entrada em operação e a e manutenção do atual Sistema Meia Ponte, será assegurado o abastecimento para toda a Região Metropolitana de Goiânia até o ano de 2040, quando estima-se que a população local chegará a cerca de três milhões de pessoas.

 A Saneago esclarece à população goiana, em função de uma enormidade de informações desencontradas sobre o novo sistema produtor Mauro Borges, que as obras dele foram realizadas em três etapas. Em 2001, o governador Marconi Perillo, antevendo as dificuldades com o aumento do consumo de água, projetou e definiu pela construção de mais esse reservatório, aproveitando a água do ribeirão João Leite.

A primeira, iniciada em 2002, foi a construção da Barragem do Ribeirão João Leite, que proporciona o armazenamento de 130 bilhões de litros de água, numa área inundada de 1040 hectares. Localizada a seis quilômetros de Goiânia, a represa é responsável por manter constante a vazão de água do ribeirão, que abastece 50% da população da Capital e também por melhorar a umidade do ar de Goiânia e cidades vizinhas.

 A segunda etapa das obras do novo sistema consistiu na construção da Estação Elevatória de Água Bruta, um projeto que previu a utilização da força da água do manancial para o acionamento das bombas que  conduzirão a água, através de uma adutora até a Estação de Tratamento de Água, localizada há pouco mais de dois quilômetros. A inovação tecnológica garantiu à Saneago o Prêmio Brasil de Engenharia de 2010 e o primeiro lugar em premiação concedida pela Eletrobrás/Procel/Abes em eficiência energética no saneamento, em 2009.

 A terceira etapa, que o Governo de Goiás entrega agora à população, é uma das mais modernas estações de tratamento de água da América Latina. A ETA Governador Mauro Borges, que passou nos últimos seis meses por uma fase de testes e, a partir da inauguração, fornecerá água para uma grande parte de Goiânia, como os bairros Jardim Guanabara e Negrão de Lima.

A nova ETA vai produzir, inicialmente, dois mil litros de água por segundo, com possibilidade de expansão para oito mil litros por segundo nos próximos anos, o que assegurará o abastecimento para Goiânia, Aparecida de Goiânia e toda a Região Metropolitana.

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA