frigorifico da jbs em sao miguel do araguaia foto arquivo pessoal

Um frigorífico comprado pela JBS em São Miguel do Araguaia, e fechado, deverá ser reaberto em até 45 dias, conforme determinação do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO). A ação foi proposta pela Prefeitura de São Miguel do Araguaia, devido ao fechamento do frigorífico, que resultou na extinção de 1,5 mil postos de trabalho.

O fechando do frigorífico impactou na queda da arrecadação do município e obrigou os produtores a venderem seus produtos para outra unidade da empresa, criando um monopólio do mercado da proteína.

Para o juiz Ronny Andrade, a JBS deveria manter o frigorífico abertos e os postos de trabalho, uma vez que a empresa possui benefícios fiscais por parte do poder público, incluindo o terreno, que foi doado pelo município para a instalação da unidade.

“É uma vitória para a população, que viu os recursos públicos serem utilizados para retirar seus próprios empregos. O importante é que a economia da cidade volte a crescer, que os postos de trabalho sejam recriados. O que todos querem [...] é apenas trabalhar”, ressaltou o prefeito de São Miguel do Araguaia, Nélio Pontes.

O frigorífico foi comprado pela JBS em 2013 por R$ 20 milhões. Em seguida, a unidade foi fechada e os produtores tiveram que vender a carne para outra empresa da JBS, localizada em Mozarlândia.

Leia mais:

 

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA