Foto: Divulgação
incendio parque altamiro moura

Desde a última quinta-feira (31) equipes do Corpo de Bombeiros Militares do Estado de Goiás (CBMGO) combatem a um incêndio florestal de grande proporção no Parque Estadual Altamiro de Moura Pacheco (PEAMP), na BR-060, no km 127 (a 12 quilômetros de Goiânia sentido Anápolis). O parque que possui aproximadamente uma área de 3.183 hectares, teve cerca de 400 hectares queimados.  

De acordo com o tenente coronel Ami de Souza do CBMGO, aproximadamente 2.300 hectares foram prejudicados pelas chamas, quase metade do parque com 46% do local destruído. As chamas tomaram conta do local durante quase uma semana, combatida diariamente pelos bombeiros.

Segundo Ami, para cessar o fogo, participaram da operação mais de 300 homens da corporação em revezamento, somando todos os dias de combate. No momento, as equipes fazem o trabalho de prevenção de novas queimadas e combatem pequenos focos de incêndios. O coronel conta que as causas do incêndio ainda são desconhecidas, no entanto, existem a suspeita que tenha sido motivada por um humano.

Além de quase metade da vegetação prejudicada, os animais que habitavam o parque foram mortos devido as chamas e alguns deles fugiram do local. O parque abriga aproximadamente 485 espécies de plantas e cerca de 290 animais, de diversas espécies.  

Durante os dias de incêndio, quem passava pela BR-060 teve que tomar bastante cuidado devido a visibilidade prejudicada no local, provocada pela fumaça que tomou conta da pista. Era necessário bastante cautela na hora de atravessar a nuvem de fumaça ou esperar até ter visibilidade.

Prevenção

Em uma entrevista para o Diário de Goiás nesta terça-feira (5) o tenente coronel Ami, fez um pedido para a população goianiense. Segundo ele, é necessário que se evite colocar fogo em lotes baldios para evitar incêndios.

“Nosso pedido é que não se coloque fogo, não faça arteiros com fogo, principalmente nessa época. É permitido que se faça sim, desde que sejam consultados órgãos ambientais e no período correto. Agora é um período em que o fogo pega muito fácil na vegetação, pois ela está muito seca, umidade muito baixa e vento muito forte”, orienta o coronel.

Durante o mês de agosto de 2017, foram registradas 1.752 queimadas entre pequenas, médias e grandes proporções. Cerca de 500 incêndios a mais do que o mesmo período de 2016. Devido a esse número, os bombeiros pedem a conscientização da população.

Até o momento foram registrados incêndios de grandes proporções em locais importantes do Estado, como a Serra dos Pirineus, em Pirenópolis, que teve 70% do parque incendiado; no Parque Estadual da Serra de Jaraguá, em Jaraguá; no Parque Estadual Araguaia, em São Miguel do Araguaia; na Serra das Areias, em Aparecida de Goiânia; além do Parque Estadual Altamiro de Moura Pacheco, que teve 46% da área prejudicada. 

Leia mais:

 

 

 

Contato com a redação:
(62) 99625-9856

BUSCA