cristo redentor de ceres O juiz Jonas Nunes Resende determinou, na última semana, que o município de Ceres interdite imediatamente a área do Cristo Redentor, monumento de destaque na cidade. De acordo com a ação, o monumento está com a estrutura física comprometida, e oferece risco aos visitantes e moradores próximos.

Segundo levantamento do promotor Florivaldo Vaz de Santana, a estrutura do monumento está com rachaduras no concreto, ferragens expostas e apresenta risco de desabamento. Por ser uma área de visitação, a situação se torna ainda mais insustentável, já que as rachaduras se agravam de forma mais acelerada e os visitantes correm risco de segurança. Ainda segundo a ação, há residências muito próximas do local, colocando em risco também os moradores da região, e a estrutura ameaça cair sobre a rede de energia elétrica. 

O Corpo de Bombeiros interditou a área em novembro de 2016. Entretanto, até o momento, a administração do município não efetuou nenhuma ação para impedir visitas ao local. Diante disso, o Ministério Público ajuizou a ação, requerendo a devida interdição do monumento. 

Na decisão, o juiz determinou que o município de Ceres faça a interdição da área do Cristo Redentor em período integral até o final das obras de recuperação do local, não permitindo a entrada e permanência de nenhuma pessoa, não subindo em suas estruturas ou permanecendo em sua base de sustentação.

A administração municipal tem ainda o prazo de 30 dias para providenciar laudo técnico com Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) sobre as condições da estrutura, e, a partir deste, mais 90 dias para execução de obra de recuperação do monumento. 

Em caso de descumprimento, poderá ser aplicada multa diária no valor de R$ 500, revertidos em favor do Fundo Estadual do Meio Ambiente. 

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA