Procurador-Geral do Estado, Alexandre Tocantins.
procurador geral de goias alexandre tocantins

Após a decisão da juíza Zilmene Gomide da Silva Mazolli, da 1ª Vara da Fazenda Pública Estadual de Goiâna, de suspender o concurso da Polícia Militar do Estado de Goiás (PM-GO), o governo estadual anunciou na tarde desta terça-feira (31) que irá recorrer da determinação.

“O Estado ainda não foi formalmente intimado da decisão, mas reafirma que confia na constitucionalidade da lei e na lisura do certame. Assim que houver a intimação, a Procuradoria-Geral do Estado imediatamente tomará todas as providências judiciais cabíveis”, diz nota.

De acordo com o promotor de Justiça, Fernando Krebs, autor da ação, o objetivo da suspensão do concurso é fazer com que o Estado convoque os remanescentes dos certames passados. “A gente espera que o Estado chame os remanescentes o mais rápido possível e respeite a Constituição, que não foi feita como objeto decorativo”, afirmou o promotor em entrevista à Rádio Difusora.

Leia mais:

BUSCA