logomarcadiariodegoias2017

Cármen Lúcia participou de reunião em janeiro com o governador Marconi Perillo. (Foto: Wildes Barbosa)
reuniao marconi e carmen lucia foto wildes barbosa

A nova visita da presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (STJ), ministra Cármen Lúcia, a Goiânia foi confirmada para a próxima sexta-feira (9). Às 10h, a ministra participará de entrega de aproximadamente 27 mil armas ao Exército, que estavam sob poder do Judiciário de Goiás.

Às 11h, Cármen Lúcia participará de reunião sobre o sistema prisional do estado, no Fórum Cível, localizado na Avenida Olinda, no Park Lozandes. A expectativa é de que sejam apresentadas à ministra as medidas tomadas pelo Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO) para a melhoria do sistema penitenciário, devido às diversas rebeliões ocorridas em janeiro de 2018.

Entre as ações do Judiciário está a maior rapidez no trâmite de processos de detentos dos regimes aberto, semiaberto e em condições para progressão, como informado pelo Diário de Goiás, o que o presidente do TJ-GO, Gilberto Marques Filho, chamou de “Mutirão de Magistrados”.

“O Tribunal de Justiça do Estado de Goiás iniciou uma força-tarefa na 2ª Vara de Execução Penal de Goiânia, que, apesar de estar atualizada, conta com demanda de quase 9 mil processos. Até agora, já foram movimentados mais de 4 mil autos e feitas, aproximadamente, 500 audiências e 1,3 mil atos processuais”, informou TJ-GO na página do site institucional.

Cadastramento de detentos

Em relação ao Banco Nacional de Monitoramento de Prisões, que prevê o cadastramento de todos os detentos do Brasil, para que seja atualizado o número de pessoas presas no país, o Tribunal de Justiça de Goiás informou que já foram inseridos 9 mil detentos, cerca de 50% da população carcerária no estado.  

Leia mais:

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

+ SAIBA MAIS, PESQUISE NO DG

SEARCH