logomarcadiariodegoias2017

Chacina ocorreu neste sábado, 27. (Foto: Divulgação/Sinpol/Ce)
investigacao ceara foto divulgacao sinpol ce

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), disse neste domingo (28) que a polícia já identificou cinco suspeitos de envolvimento na chacina que deixou 14 mortos e mais de uma dezena de feridos no ataque a uma festa, no sábado (27), em Fortaleza.

Segundo o governador, dos cinco suspeitos identificados, três são considerados mandantes e dois teriam atuado nos assassinatos, que ocorreram em uma casa de eventos, conhecida por Forró do Gago. Os nomes dos envolvidos não foram divulgados para preservar as investigações. As informações são da Agência Brasil.

"Nas próximas horas, nós vamos dar uma resposta firme em relação a quem cometeu [a chacina]. É inaceitável o fato corrido, e as pessoas serão punidas com o rigor da lei", afirmou.

Um suspeito, que não teve o nome revelado, já tinha sido preso no próprio sábado. Há a suspeita de que pelo menos 15 homens fortemente armados tenham participado da ação. Eles teriam chegado a festa em três carros, por volta da 0h30, e aberto fogo contra as pessoas que estavam no local.

A suspeita é que o ataque tenha sido planejado por membros da facção GDE (Guardiões do Estado), que teriam como alvos traficantes do CV (Comando Vermelho), que estariam no local. Os dois grupos estão em disputa pela venda de drogas no Estado. Pessoas sem qualquer relação com as facções, no entanto, foram atingidas.

A ação foi a maior chacina da história do Ceará. Além das 14 pessoas que morreram, outras 16 ficaram feridas. Ao menos oito pessoas baleadas permanecem no hospital para atendimento. Os estados de saúde são estáveis e estão sendo feitas avaliações com relação à necessidade ou não de cirurgias. (Folhapress)

Leia mais:

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

SEARCH