logomarcadiariodegoias2017

O garçom Samuel Ferreira Coelho, conhecido como Samuca, 24 anos, foi morto na noite deste sábado (27) durante tiroteio entre policiais militares e criminosos que fugiam em três carros roubados na rua Conde de Bonfim, na Tijuca, zona norte do Rio. Ele atendia clientes no Bar do Pinto no momento em que foi atingido.

Dois policiais e uma passageira de um carro do aplicativo Uber também foram atingidos e levados para hospitais da região. Os criminosos fugiram.

Samuca era conhecido no bairro por já ter trabalho em outros estabelecimentos, como o Bar do Momo, tradicional botequim da Tijuca. Atendia no Bar do Pinto há apenas 15 dias.

Na hora do tiroteio, por volta das 21h15, dezenas de foliões do bloco carnavalesco Nem Muda Nem Sai de Cima passavam pelo local. Houve pânico, correria e muitas pessoas deitaram no chão para escapar dos tiros. Nenhum folião foi ferido.

O bloco informou em suas redes sociais que está de luto e lamentou as cenas de violência e a morte do garçom.

"Muita luz para o Samuel e toda nossa solidariedade para os familiares", diz a nota.

O Nem Muda Nem Sai de Cima foi criado nas mesas de outro botequim famoso na Tijuca, o Bar da Dona Maria, e tem como padrinhos os compositores Aldir Blanc e Moacyr Luz. A sambista Beth Carvalho é a madrinha.

Vídeo divulgado pelo aplicativo "Onde Tem Tiroteio", que registra os disparos de armas de fogo no Rio por meio de denúncias feitas por moradores, mostra um dos organizadores do bloco tentando acalmar os foliões em meio ao forte barulho dos disparos de armas.

Também nas redes sociais, moradores da região descreveram a perseguição, a troca de tiros e o pânico das pessoas que estavam no bloco.

"Que cena horrível agora, no meio do bloco. Perseguição policial e muito tiro, muita criança e idosos desesperados", disse uma moradora.

Neste sábado pré-Carnaval, outros 25 blocos desfilaram pelas ruas do Rio, apesar do tempo chuvoso.

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

SEARCH