Reprodução Facebook
michel temer transmissao facebook oficial
O presidente Michel Temer, 77, recebeu alta do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, na manhã desta sexta-feira (15). Ele estava internado desde quarta (13), quando fez cirurgia para desobstrução da uretra.

Temer deixou o hospital pouco antes das 11h de helicóptero, sem falar com a imprensa. Ele segue para o aeroporto de Congonhas, de onde viajará a Brasília.

Temer terá de usar uma sonda para ajudá-lo a urinar pelas próximas duas ou três semanas. Mesmo com o procedimento, ele poderá cumprir uma agenda normal, segundo os médicos que o atenderam.

Nesta sexta, no entanto, o presidente não confirmou presença na posse do deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS), que assume a Secretaria de Governo, pasta responsável pela articulação entre Executivo e Legislativo. A cerimônia está prevista para as 15h no Palácio do Planalto, em Brasília.

Antes, o Planalto havia informado que Temer voltaria nesta quinta (14) para Brasília, mas a alta do presidente foi adiada por recomendação médica.

De acordo com boletim médico divulgado nesta quinta, após o procedimento cirúrgico, Temer apresenta boa evolução. A intervenção -realizada com a aplicação de anestesia geral- foi considerada bem sucedida e o adiamento da alta médica aconteceu apenas por questão de segurança.

Durante a internação, Temer recebeu a visita do presidente da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), Paulo Skaf, com quem conversou sobre a reforma da Previdência.

Aos 77 anos, Temer é o presidente mais velho da história do Brasil e sofreu três intervenções médicas nos últimos meses, para conter sangramento na próstata, pôr stent e, agora, desobstruir a uretra.

Leia Mais:

Leia mais sobre:

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA