João Doria. (Foto: Wilson Dias/EBC/Fotos Públicas)
joao doria foto wilson dias ebc fotospublicas

Diante do crescimento de seu índice de reprovação apontado por pesquisa Datafolha divulgada nesta terça-feira (5), o prefeito João Doria (PSDB) refutou comparação com o seu antecessor, Fernando Haddad (PT).

Segundo pesquisa Datafolha realizada de terça (28) a quinta (30) da semana passada, 39% dos moradores de São Paulo consideram a gestão péssima ou ruim -exatamente o mesmo índice de desaprovação de Haddad ao final de seu primeiro ano no comando da cidade, em 2013. No entanto, o tucano recusou a comparação com o petista.

"O mesmo Datafolha reproduz que temos 60% de aprovação. Entre regular, bom e ótimo, temos 60%. É sempre bom respeitar a opinião pública, mas também é bom olhar para o horizonte () Não é igual [ao Haddad]. Se você olhar aprovação, é quase o dobro do Haddad", disse.

A conta do tucano, no entanto, é imprecisa. Na pesquisa Datafolha do primeiro ano de gestão de Haddad, 18% dos moradores classificaram o mandato petista como bom ou ótimo. No caso de Doria, são 29%.

O tucano também disse que irá trabalhar mais e ter mais foco na zeladoria, uma das áreas mais criticadas da atual gestão.

"Temos que melhorar a zeladoria urbana, temos que melhorar a Operação Tapa Buraco, como temos feito, e começamos agora no começo de novembro o programa Asfalto Novo, depois de muita dificuldade de recurso, e o Asfalto Novo é contínuo, vai até dezembro de 2018. Também conseguimos a ata do Tribunal de Contas do Município para a liberação dos semáforos. Tudo isso são respostas positivas para o clamor da população, que reproduz um pouco esse sentimento. Trabalhar, trabalhar e trabalhar", disse o prefeito nesta terça (5) em Heliópolis, onde inaugurou 240 unidades habitacionais ao lado do governador Geraldo Alckmin (PSDB).

"Vamos trabalhar mais e focar mais. O sentimento é de respeito pela opinião pública", continuou o prefeito.

Doria indicou que a saída do vice-prefeito Bruno Covas da secretaria de Prefeituras Regionais foi feita já como resposta às críticas da população aos problemas de zeladoria.

"Desde o início de outubro fizemos mudanças na Prefeitura de São Paulo para melhorar o desempenho da zeladoria () O sinal é claro: temos que melhorar. Ativar as prefeituras regionais. Houve uma alteração, o Bruno Covas, excelente colaborador, agora cuida da parte política, e colocamos uma nova estrutura para melhorar a eficiência das 32 regionais", afirmou.

Sobre a possibilidade de que sua corrida pela vaga de candidato do PSDB ao Palácio do Planalto tenha contribuído para sua queda de avaliação, ele desconversou. "Nunca manifestei essa disposição. Nosso foco é a cidade de São Paulo. Cuidar da cidade, melhorar a zeladoria, tapar buracos, asfalto, atender a população na saúde e na habitação", concluiu. (Folhapress)

Leia mais:

Contato com a redação:
(62) 9 9820-8895

BUSCA